Chico Buarque processará também fazendeiro paulista

Marcelo Auler*

Na quinta-feira, dia 21, ao encerrar o recesso forense, o advogado João Tancredo ingressará não com uma, como noticiou Ancelmo Góis em seu blog, mas duas ações indenizatórias em nome do cantor, compositor e escritor Chico Buarque de Holanda. Pelo andar da carruagem, poderá ter que entrar com mais processos em defesa da honra do cantor e de sua família.

Chico Buarque processará não um, mas dois dos seus destratores na internet. Além do "jornalista" João Pedrosa, o jovem fazendeiro paulista Guilherme Gaion Junqueira Motta uiz também responderá judicialmente pelo que postou no Facebook - Foto: reprodução Facebbok

Chico Buarque: acabou a fase de lidar na esportiva com os ataques na redes sociais. Agora, recorrerá à Justiça – Foto: reprodução Facebbok

Além do colecionador e “jornalista” João Pedrosa, de São Paulo, que se referiu aos Buarque de Hollanda como “família de canalhas!!! Que orgulho de ser ladrão!!!”, em uma postagem no Instagram da filha do cantor, Silvia Buarque, o outro alvo de processo judicial será o fazendeiro paulista Guilherme Gaion Junqueira Motta Luiz.

Ele estava com O jovem incoerente que provocou Chico Buarque, na noite de 21 de dezembro, quando o cantor e seus amigos foram importunados na saída de um restaurante no bairro do Leblon, zona Sul do Rio

A ação não é pelo pelo entreveiro daquele fim de noite e sim por sua postagem no Face book na qual acusou o cantor de se beneficiar financeiramente de sua posição política a favor do governo de Dilma Rousseff e do Partido dos Trabalhadores.

Em ambas ações, Tancredo reproduzirá na abertura do pedido de processo contra os dois, versos do próprio injuriado, retirados da música que compôs com o mesmo nome:

“Dinheiro não lhe emprestei

Favores nunca lhe fiz

Não alimentei o seu gênio ruim

Você nada está me devendo

Por isso, meu bem, não entendo

Porque anda agora falando de mim.”

Postagem de Pedrosa, caluniadora e inuriosa à família Buarque de Hollanda, que o DCM conseguiu resgatar - Reprodução

Postagem de Pedrosa, caluniadora e injuriosa à família Buarque de Hollanda, que o DCM conseguiu resgatar – Reprodução

Chico Buarque sempre levou na esportiva as críticas que lhe eram feitas nas redes sociais, como deixou claro em depoimento que se encontra no Face book – Chico Buarque e a raiva na Internet. Olha como ele fica chateado…, de  28 de outubro de 2014.

Nele, gargalhava ao comentar seu susto ao ver criticas que lhe eram dirigidas. Na própria noite em que foi abordado por Motta Luiz, Alvaro Garneiro Filho e o rapper Túlio Deck, com cobranças nada respeitosas, – foi chamado de merda, por apoiar o PT – ele tirou de letra e ainda cumprimentou os detratores.

Agora, porém, o caso tomou outras proporções. Foi atingido na honra, assim como a sua família. Tanto que a ação a ser proposta contra o colecionador que se diz jornalista, João Pedrosa, será da família: ao lado dele estarão a ex-mulher Marieta e as filhas Sílvia, Helena e Luísa. Já a ação contra o fazendeiro Motta Luiz será individual, do cantor.

“Chico, é bom frisar, é avesso à “judicialização” de sua vida e de sua família, mas que saída pode se tomar diante de tão grave ofensa? O processo é único e democrático caminho”, explicou o advogado Tancredo.

Leia também:

A noite em que Chico Buarque me mandou à merda!

A censura sem critério nas obras de Chico Buarque

João Pedrosa, "um revoltado online e um esnobe da “alta” sociedade", definiu Paulo Nogueira, do DCM
João Pedrosa, “um revoltado online e um esnobe da “alta” sociedade”, definiu Paulo Nogueira, do DCM

Pedrosa se diz jornalista, mas pouco se conhece desta sua atividade. Trata-se de um  colecionador de obras de arte de São Paulo com uma loja/galeria nos Jardins.

No perfil que traçou dele, o jornalista Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, mostrou a sua opção política é típica de um “revoltado on line”, Na matéria  Quem é o ‘jornalista chic’ que Chico vai processar por calúnia foi reproduzida uma postagem de seu Face book, em 2014, sobre uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que não o agradou:

“O Supremo Tribunal Federal é uma quadrilha! O dinheiro roubado do PT não só pagou as multas como comprou os juízes ! O chefe Luladrão escapou, e agora a quadrilha também. BLACK BLOC neles ! NÃO VAI TER COPA! O Brasil chegou num ponto que a violência se justifica. Essa decisão foi feita na véspera do carnaval para enganar (de novo!) o país. A última solução é o terrorismo, ou então, vudu. País de merda!”

A ação de Chico e seus familiares pedirá que o juízo “arbitre uma indenização considerando a gravidade da ofensa (“”família de canalhas!!!” e “orgulho de ser ladrão!!!”, é muito grave”, adverte Tancredo); sua repercussão (“não preciso explicar”); e a capacidade econômica  do ofensor”, detalha Tancredo. Haverá ainda um pedido adicional nos dois processos: que os réus, além da indenização, sejam condenados a publicar a sentença em jornal de grande circulação nacional.

A reportagem da tribuna de Ribeirão Preto reproduz a postagem wue o fazendeiro Motta Luiz depois retirou de sua página no Face book

A reportagem da tribuna de Ribeirão Preto reproduz a postagem wue o fazendeiro Motta Luiz depois retirou de sua página no Face book

O fazendeiro Motta Luiz foi identificado entre os jovens que agrediram Chico Buarque na saída do restaurante pelo jornalista Bob Fernandes, como mostrou o blog Viomundo e também Lean Carvalho, da Tribuna de Ribeirão Preto (SP) no dia de Natal, na matéria Jovem que discutiu com Chico Buarque é de Guaíra (veja ao lado).

Na página do jornal do interior paulista, ainda se vê a postagem que Motta Luiz reproduziu com acusações caluniosas baseadas em mentiras, a começar pelo título: “Oi, eu sou o Chico e eu vivo dos seus impostos”. Relaciona então possíveis benefícios que parentes e a namorada do cantor teriam recebido através da Lei Rouanet para concluir: “Se Dilma cair eu vou perder a minha boquinha – Não ao Golpe. Dilma fica”.

“Ele reproduziu em rede social na internet, graves acusações, afirmando, dentre outras coisas, que o Chico “vive dos impostos do povo”, associando a imagem de Chico à de um aproveitador, que se quer vender através de favores e benesses junto aos órgãos públicos. Um oportunista político, para dizer o mínimo. O referido sr. diz que graças ao apoio à presidente Dilma, sua irmã “Ana de Hollanda, virou ministra da cultura”, sem deixar de frisar, acusando-o de oportunista, que se “a Dilma cair eu vou perder a minha boquinha”, destaca Tancredo, justificando a ação que impetrará. Em seguida, acrescenta:

“O uso do nome de Chico Buarque, construído com sua obra por mais de cinco décadas, para obter para seus parentes, pessoas com quem se relaciona e para si benefícios à custa do dinheiro público, além de mentiroso é repugnante. 

Chico Buarque, como pessoa pública que é, tem sua obra musical e sua imagem como uma marca que o individualiza e o distingue no contexto social. Através de sua imagem e da sua obra é reconhecido e estigmatizado, sendo também por isto que a utilização de sua imagem de modo contrário ao seu próprio espírito e à personalidade do artista, gera para este prejuízo moral indiscutível, de vez que permite passar ao público ideia de que o artista teria se vendido à traição dos seus ideais, contrariando princípios há décadas arraigados, chafurdando na lama a honra e a imagem que tão duramente conquistou durante sua carreira”.

Guilherme acusou Chico de se beneficiar do dinheiro público  - o que não ocorreu - e se esqueceu que sua família contou com verba do BNDES para montar o conglomerado que tem hoje. Foto reprodução jornal Tribunal Ribeirão Preto.

Guilherme acusou Chico de se beneficiar do dinheiro público – o que não ocorreu – e se esqueceu que sua família contou com verba do BNDES para montar o conglomerado que tem hoje. Foto reprodução jornal Tribunal Ribeirão Preto.

Ao reproduzir em sua página acusações falsas e levianas de que Chico Buarque se beneficiou de suas posições políticas para obter benefícios financeiros, o fazendeiro parece ter esquecido a história de como sua família constituiu o pequeno império que administra na região noroeste do estado de São Paulo.

Vale destacar que nada impediria Chico Buarque – ou qualquer outro artista – de utilizar benefícios fiscais previstos em lei,assim como empresários também buscam este tipo de incentivo para ampliar seus negócios.

Motta Luiz, por exemplo, descende de uma família tradicional paulista que no início dos anos 70 tinha, em Guaíra, a fazenda Rosário para a criação extensiva de gado nelore e lavoura.

No final dos anos 70, com o surgimento do Proálcool – programa governamental que incentivava a fabricação de álcool para substituir a gasolina nos automóveis -, seu avô, Heráclito Motta Luiz, e os dois filhos Eduardo e Otávio Junqueira Motta Luiz, foram bater à porta do BNDES em busca de financiamento.  O banco estatal assumiu 80% dos investimentos feitos na antiga fazenda Rosário para transformá-la na atual Usina Açucareira Guaíra (UAG), de propriedade da família Motta Luiz. Isto, quem fala, não são oposicionistas aos empresários paulitas, mas o próprio site da UAG (veja foto abaixo)

No site da UAG a notícia do financiamento do banco estatal para que a família Motta Luz criasse seu império,

No site da UAG a notícia do financiamento do banco estatal para que a família Motta Luz criasse seu império,

Ou seja, durante a ditadura militar, enquanto seus familiares se beneficiavam de financiamentos públicos para aumentar seus negócios – e não se coloca em dúvida a legitimidade dos mesmos -, Chico Buarque, cujo patrimônio foi montado apenas com o suor do seu trabalho e a inteligência privilegiada de escrever letras do agrado do público, era perseguido politicamente o que o obrigou a exilar-se durante um período na Itália.

Mais recentemente, em 2009, a UAG recebeu novo financiamento do BNDES. Foram R$ 80 milhões para a expansão da cogeração de energia a partir do bagaço da cana-de­-açúcar.  Nem por isso cabe aqui repetir suas acusações a Chico Buarque, dizendo que para obter tal financiamento seus familiares viram-se obrigados a apoiar o governo Lula.  Pela ira com que atacou o PT na noite do dia 21 de dezembro e pelas postagens que fez no Face book, isso não ocorreu.

O grave é verificar que, apesar de receber dinheiro público para a expansão de seus negócios, a família de Guilherme Motta Luiz, assim como ele próprio, não cumprem a legislação em vigor. Como noticiou o site 247, na matéria  Jovem que disse que Chico era “um merda” é filho de usineiro , o condomínio Otávio Junqueira Motta Luiz e outros, na Fazenda Rosário, em Guaíra, controladores da Usina Açucareira Guaíra, foi condenado em segunda instância a extinguir a jornada 5 x 1.

Edital de citação da 2ª Vara Cível de Ituverava: Guilherme não é encontrado para responder a ação por desrespeito ao Meio Ambiente (reprodução editada)

Edital de citação da 2ª Vara Cível de Ituverava: Guilherme não é encontrado para responder a ação por desrespeito ao Meio Ambiente (reprodução editada)

Ou seja, exigia cinco dias de trabalho por um de folga, sem respeitar domingos e feriados.  Com isso,o domingo só era livre uma vez a cada sete semanas. Na ação, movida pelo Ministério Público do Trabalho, a juíza considerou que esse tipo de jornada prejudica a vida social dos trabalhadores. Os condenados recorreram ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

O próprio Guilherme teve que ser procurado por edital da Justiça de Ituverava, vizinha a Guaíra, no interior paulista, no último mês de novembro. Oficiais de Justiça não o localizavam para intimá-lo a se defender, junto com outros parentes, em uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Estado.

Eles são proprietário da Fazenda Nossa Senhora Aparecida, naquela cidade, com 391 hectares*. Não mantêm. porém, 20% da área como reserva legal, na qual deveria ser preservada a vegetação original. Ou seja, desrespeito às leis ambientais em nome de uma maior exploração do solo, seja no plantio, seja na agropecuária.

Portanto,o que não falta ao jovem que fez cobranças indevidas e desrespeitosas ao cantor e compositor Chico Buarque são telhados de vidro. Agora, responderá judicialmente na ação que será proposta na próxima quinta-feira. Mas, pelo jeito, João Tancredo terá mais trabalho do que imagina, a partir da decisão de Chico Buarque em não deixar passar em brancas nuvens as agressões que sofre na sua honra e na de sua família.

Apesar de Motta Luiz ter retirado de sua página as agressões a Chico, Nickolas Intauro, de quem ele reproduziu, as mantinha até a madrugada desta segunda-feira (18/01)

Apesar de Motta Luiz ter retirado de sua página as agressões a Chico, Nickolas Intauro, de quem ele reproduziu, as mantinha até a madrugada desta segunda-feira (18/01)

Enquanto Motta Luiz retirou o seu Face book do ar, Nickolas Intauro, um jovem de São Paulo, amante do motociclismo e inimigo ferrenho dos petistas, como se verifica no seu Face book, manteve até a madrugada desta segunda-feira (18/01) a postagem denunciando Chico Buarque de beneficiar-se financeiramente ao apoiar o PT.

Ela foi postada no dia 23 de dezembro, dois dias depois do incidente dos jovens com o cantor e compositor na porta do restaurante do Leblon. Serviu para o autor Intauro, que se diz formado pela FAAP, de São Paulo, elogiar a atitude dos jovens que mereceu repúdio generalizado: “Parabéns  Guilherme Junqueira Motta vc e o Túlio Deck viraram meus porta vozes teria falado muito mais pra esse grande cantor e péssimo integrante da sociedade Brasileira” (sic).

Junto com o recado, o quadro agredindo Chico Buarque que está levando o cantor a processar seus detratores. Houve 22 compartilhamentos. Nem todos, porém, endossavam as críticas. Alguns reproduziram-na para atacar seus autores. Agora caberá à equipe do advogado Tancredo separar o joio do trigo e buscar na Justiça a responsabilização daqueles que ajudaram a caluniar seu cliente. Deverá ter muito trabalho pela frente.

*Reeditado, em 20/01,  para acertar o tamanho da Fazenda Nossa Senhora Aparecida que é 391 hectares. Agradeço ao alerta dos leitores Fagner (fagnerius@gmail.com) e Felipe (felipe.vizzoto@gmail.com).

37 pensamentos sobre “Chico Buarque processará também fazendeiro paulista

  • Pingback: Marcelo Auler, exclusivo: Chico processará também fazendeiro que o insultou - TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

  • 18 de janeiro de 2016 em 08:51
    Permalink

    A coragem do nosso Chico Buarque bem que poderia contaminar a Dilma e o Zé da Justiça.
    processo em cima dos caluniadores.

    Responder
    • 14 de abril de 2016 em 03:21
      Permalink

      Processar também esse tal de Correio do Poder, o nome já diz tudo.

      Grosseira manipulação de uma suposta confissão de atos delinquentes praticados por ele.

      Responder
  • 18 de janeiro de 2016 em 09:22
    Permalink

    O jornalista Paulo Nogueira sempre cita o jurista alemão Rudolph von Ihering, segundo o qual buscar reparação é, mais que um direito, uma obrigação da pessoa ofendida, diante da sociedade.

    Chico Buarque, com a boa educação, gentileza e espírito ‘esportivo’ que o caracterizam demorou a reagir. Outras figuras públicas (alguns da Política, outros apenas simpatizantes ou defensores do ideal da Esquerda) foram hostilizados e agredidos; e ficaram calados, sem reagir; dois exemplos notórios são Alexandre Padilha, ex-Ministro da Saúde, e Eduardo Suplicy, um homem na casa dos 80 anos, ex-senador e ex-deputado que sempre trabalhou pelas causas sociais, que se acovardaram e não processaram os que os ofenderam. Guido Mantega e Lula reagiram e estão processando os ofensores.

    É alentador poder contar com reportagens como as publicadas neste blog. O profissionalismo e faro investigativo do repórter despedaçam as máscaras, as cortinas e os tapumes colocados sobre o âmago dos fatos, tal qual o sol do meio dia faz com a nuvem solitária que se interpõe entre a alta atmosfera e a superfície terrestre, impedindo a luz da estrela de atingir os campos, as matas, as montanhas e mares.

    O jornalista que mantém este blog percebeu que não é possível fazer jornalismo investigativo e combativo, fingindo uma neutralidade artificial. Mas jornalismo honesto e engajado, comprometido com a verdade e o interesse público, ah, esse é plenamente possível de se realizar. E Marcelo Auler nos mostra isso, a cada reportagem que publica.

    Responder
  • 18 de janeiro de 2016 em 09:29
    Permalink

    .
    RELINCHOS
    .
    Na falta de argumentos
    Surge a agressividade
    Como faz o jumento
    Que dá coices à vontade
    Ao não ser atendido
    Quando com relinchos
    Reclama da quentura
    Pedindo um balde d’água
    Por isso toda gente irada
    Deveria usar ferraduras.
    .
    Na falta de resposta
    A um miado singelo
    O gato na emoção aposta
    Esfregando os seus pelos
    Nas pernas do seu dono
    E com olhar de abandono
    Implora por um afago
    Então o dono se rende
    Pega o bichinho contente
    E começa a acariciá-lo.
    .
    Na falta de boas explicações
    Que agradem ao interlocutor
    O ignorante usa palavrões
    Como espada de gladiador
    Que põe fim a uma conversa
    Antes que ele se convença
    De que estava enganado
    Mas o fim da discussão
    Se dá só porque a razão
    Não entra em cérebro fechado.
    .
    Eduardo de Paula Barreto

    Responder
    • 19 de janeiro de 2016 em 21:21
      Permalink

      Já que é um Espaço Democrático, tenho Direito e Dever de comentar tal matéria. Concordo que as pessoas em questão mereçam ser processadas. Também considero Chico Buarque uma pessoa inteligente e excelente compositor. Mas para por ai. Quando tornamos nosso objeto a Política, esta pessoa se torna um calhorda. Explico. Chico Buarque relembremos vem de família com boas condição social, não serve para Classe Média mas sim da Burguesia. Nos anos 60 teve várias de suas letras de musica censuradas pelo Regime Militar, sendo inclusive exilado. Tornando-se o Sr. de Holanda famoso e há algum tempo engajado com certa militância política, torna-se formador de opinião, seja com suas músicas, seja com suas declarações públicas de apoio ao regime Comunista de Cuba e ao governo do PT. Ai que entra o lado calhorda do compositor. Como dito, CBH teve parte de seu repertório artístico censurado pelo regime militar e foi exilado. Como um ser que teve este passado se sente diante de tanta barbárie que acontece em Cuba? Lá, além de existir censura governamental a manifestações contra o regime, não existem partidos políticos opositores, não existem escritores, músicos ou artistas que se opõe ao regime, se existem estão presos e ainda temos os Exilados Políticos, e as centenas de presos políticos. Pergunto então, através deste comentário, há algum registro de o Sr de Holanda realizado algum show em prol da soltura dos presos políticos em Cuba? Foi o Sr de Holanda capaz de pedir ao Governo Cubano pela soltura destes presos políticos? Qualquer pessoa que sentiu de perto o terror de um regime excludente e opressor,seja de Direita ou de Esquerda, NÃO pode apoiar outro regime opressor, mesmo que este seja da mesma corrente de pensamento ideológico. Todos temos a chance, a liberdade da escolha e mesmo após a escolha podemos mudar nossa direção, pois nossas ideias mudam, somos seres pensantes que muitas vezes podemos errar na hora da escolha. Como pode um ser pensante apoiar um regime (de Cuba ) que matou centenas de milhares de pessoas, muitas das quais sem qualquer tipo de julgamento…como pode um ser pensante, critico, estudado, alfabetizado, apoiar movimentos que provocam atos terroristas em território nacional (MST)….gostaria de saber porque ele, Sr. de Holanda como apoiador do regime comunista cubano, não passou parte de sua vida na ilha de fidel ?? ..logicamente que seus ganhos com direitos autorais, shows, palestras seriam todos revertidos para o bem do partido e teria que morar em uma casarão anos 30, talvez com banheiro instalado ou teria que dividir um com outros moradores, tendo o aluguel pago pelo regime e a renda mensal de $ 25,00 por mês…talvez poderia fazer uns bicos cantando para os turistas e estes tirando fotos você de chapéu na mão pedindo esmola….ah, sem direito a telefone ou internet…voos para o Brasil ou Paris..?? impossívelllll, pois o Sr de Holanda poderia se tornar um subversivo para o regime…Mas não, isso, morar na terra do charuto, esta fora de cogitação, o que o Sr de Holanda quer mesmo é usufruir das benesses que o dinheiro capitalista proporciona e morar em Paris…verdade escrita, verdade dita e isso dou fé que é verdadeiro

      Responder
      • 20 de janeiro de 2016 em 05:59
        Permalink

        Prezado Alvaro, o espaço é democrático, mas não exclusivo. Embora discorde totalmente da sua opinião, ela está garantida aqui na pagina. O que não posso permitir é que ela apareça quatro vezes seguidas, com o mesmo texto. Por isso, rejeitei três deles e deixei apenas este. Abraços democraticamente.

        Responder
      • 20 de janeiro de 2016 em 21:03
        Permalink

        Senhor Álvaro, o que você acha errado, outras pessoas não acham, ser comunista, ser socialista, ser capitalista, onde você se encaixa é problema seu, o cara tem a opinião dele e você a sua, agora só porque a opinião dele não é a mesma que a sua, não quer dizer que ele está errado, só quer dizer que vocês tem opiniões diferentes. Agora uma pessoa que não respeita a opinião do outro é no mínimo nazista, porque era assim que agiam os nazistas, condenavam a todos que tinham opinião contrárias as suas.

        Responder
        • 24 de fevereiro de 2016 em 05:07
          Permalink

          Quanto mais eu leio as postagens, mais me apavoro. Não sei se vocês perceberam que de uns tempo para cá, ter posicionamento político – partidário, virou “crime”. As pessoas são, analisadas, julgadas e condenadas sumariamente. Não somos acéfalos, muito menos seres “apolíticos”, somos sim capazes de traçarmos metas e objetivos para as nossas vidas; e, consequentemente, para a sociedade brasileira. Neste contexto, “a obra, vida, composições e musicalidade de, Francisco Buarque de Hollanda, é simplesmente “rasgada”, porque ele tem convicções políticas, acredita num projeto petista de governar….É isso??? Nestes últimos tempos, tenho pensado muito sobre essa avalanche de “agressões” que, indubitavelmente, vai gerar uma “avalanche de processos. Não seria mais digno a quaisquer brasileiro simplesmente “respeitar” as diferenças de opinião? Conviver com a diversidade e a pluralidade só é capaz quem “acredita” que todos podem (e devem) serem seres “políticos”. Mas, na verdade o que esta “incomodando” mesmo é o fato de Chico Buarque ter dinheiro e prestígio (nacional e internacional), conquistados com suas músicas. O patrimônio adquirido por Chico é dele e de sua família. Mas, o patrimônio imaterial da obra de Chico Buarque, incomoda tanto quanto o patrimônio material. Resumo da ópera (Rimou, Ópera do Malandro), Chico Buarque incomoda porque é Chico Buarque…..Vamos combinar ele é o maior representante da MPB, e isso, nenhuma calúnia, nenhuma difamação, nenhum processo, vai tirar dele este título. Afirmo e reafirmo, Chico Buarque incomoda porque não precisa da Rede Globo, porque não precisa ficar mendigando aos jornalistas para entrevistá-lo, simplesmente, porque ele é o artista mais completo do Brasil….Incomoda por ser excelente….E, como diria, Oscar Wilde: ” Os loucos às vezes se curam, os imbecis nunca”. Bora, meu Francisco, fazer o que você melhor sabe: cantar e encantar….

          Responder
      • 24 de janeiro de 2016 em 19:28
        Permalink

        Meu Deus , quanta bobagem… sem comentarios.

        Responder
    • 24 de janeiro de 2016 em 19:30
      Permalink

      otimo!!!!! gostei muito, serve bem para o momento pelo qual passamos.

      Responder
  • 18 de janeiro de 2016 em 11:37
    Permalink

    Chico, diz pra Dilma como se deve agir em caso de ofensa. Parabéns pela sua atitute. Que seu exemplo seja seguido por todos. Acorda, Dilma!

    Responder
    • 3 de fevereiro de 2016 em 18:53
      Permalink

      Tem que processar mesmo. Esta gente quer a volta dos milicos corruptos , quer voltar a se aproveitar e ficar ricos com negociatas. Tem que mostrar a verdadeira faceta destes nazistas!

      Responder
  • Pingback: Chico Buarque processará também fazendeiro paulista | Desacato

  • Pingback: Chico Buarque processará também fazendeiro paulista | Marcelo Auler | Q RIDÃO...

  • 18 de janeiro de 2016 em 12:17
    Permalink

    O tamanho da fazenda citada deve estar errado. Isso seria, provavelmente, a maior fazenda do planeta…

    Responder
    • 18 de janeiro de 2016 em 13:11
      Permalink

      Confesso que estranhei. Por favor, verifique no documento que fala da citação do Guilherme pda Justiça por conta da falta dos 20% da reserva, encontrei numero demais ali. Se voce entende do assunto,me ajude. Obrigado

      Responder
      • 19 de janeiro de 2016 em 22:15
        Permalink

        Provavelmente o numeral em questão inclui os ares, uma subunidades da hectare. Creio que o correto seja 391 hectares, 88 ares e 91 centiares.

        Responder
        • 24 de janeiro de 2016 em 14:26
          Permalink

          1 hectare corresponde a 10.000m²,391 hectares é igual a 391.000m² ou seja um quadrado de 1977m x 1977metros.Para uma fazenda até que é pouco.

          Responder
    • 20 de janeiro de 2016 em 06:13
      Permalink

      Prezados Fagner (fagnerius@gmail.com) e Felipe (felipe.vizzoto@gmail.com), agradeço o alerta e a ajuda. Irei substituir no texto por 391 hectares, o que acho que estará certo, sem entrar em detalhes que acaba,m levando ao erro. Mais uma vez obrigado pela leitura atenta e o alerta do erro. Abraços fraternos

      Responder
  • Pingback: CHICO BUARQUE PROCESSARÁ TAMBÉM FAZENDEIRO QUE O OFENDEU NO FACEBOOK | Blog do Cardosinho

  • 18 de janeiro de 2016 em 13:38
    Permalink

    Apoio total ao Chico Buarque e família. Outros também deveriam ter a mesma atitude .Inclusive a Presidenta Dilma .

    Responder
  • Pingback: Os futuros processos de Chico Buarque - Direito Direto

  • 18 de janeiro de 2016 em 16:53
    Permalink

    Conheço pessoas que matem em seus perfil no Facebook, as mesmas injuria contra Chico. Como denunciar?

    Responder
  • 18 de janeiro de 2016 em 20:04
    Permalink

    As musicas de Chico Buarque, fazem parte da história de vida de todos nós brasileiros que temos um mínimo de sensibilidade e apreço pela boa musica, sem contar que a excelência dos seus livros, nos trazem momentos de extremo prazer e deleite.

    Responder
  • 18 de janeiro de 2016 em 20:18
    Permalink

    Conheço o Chico e sua família há décadas. Esta ação judicial que eles implementarão, através do competente dr. João Tancredo (outro amigo – e ex-aluno, ô velhice!), só existe pq. a intolerância dos detratores chegou a um limite. Não é crítica política, que eles aceitariam normalmente, mas calúnia, injúria e difamação (esta via internet). Parabéns pela matéria completa, Auler. Aqui, lendo tudo, vivi o prazer do ‘bom direito’, pela busca da Justiça, e do bom jornalismo, pelas informações objetivas que v. nos passa.

    Responder
  • Pingback: Destrator erra endereço da carta para Chico Buarque | Marcelo Auler

    • 18 de janeiro de 2016 em 23:13
      Permalink

      Tulio dek não é ninguém. Um idiota que ficou mais conhecido por ter namorado a filha de Fábio Jr. do que por qualquer outra coisa. Ou seja ninguém, nada.

      Responder
  • 19 de janeiro de 2016 em 03:17
    Permalink

    O jornalista em sua carta de desculpas continuou ofendendo posto que chamou de tudo o que é ruim, exatamente tudo que o Chico acredita. Também confessou ser uma pessoa carregada de ódio, preconceitos e postura caluniosa. Diz para o jornalista quanto para o esse outro, que igual ao se espalhar penas de uma ave por uma grande cidade, contando cada pena e depois de dois dias tentar recolher a todas, sem falta nenhuma, é impossível – é a mesma forma de uma calúnia e de uma ofensa, ainda mais que usou a midia e tal posição chegou aos quatro cantos do planeta, logo com o Chico que é uma pessoa pública. Não, não tem desculpas e que o Chico leve adiante o processo.

    Responder
  • 19 de janeiro de 2016 em 07:21
    Permalink

    Chico Buarque cuspiu na cara de Millor Fernandes quando este disse que desconfiava de todo idealista que lucrava com seu ideal. Como agora ele quer ficar injuriado??

    Responder
  • 19 de janeiro de 2016 em 08:43
    Permalink

    A FAMILIA DO CHICO BUARQUE E NOJENTA E ISURPOTAVIEL

    Responder
  • 19 de janeiro de 2016 em 18:45
    Permalink

    Solidariedade a Chico .

    Responder
  • 19 de janeiro de 2016 em 18:46
    Permalink

    Solidariedade a Chico .
    Mentira não é comentário repetido . Se não quiser publicar é outros quinhentos .

    Responder
  • Pingback: Playboy que chamou Chico de “merda” será processado | bloglimpinhoecheiroso

  • 12 de abril de 2016 em 17:12
    Permalink

    Humberto Eco disse que as redes sociais deram voz a uma legião de imbecis.
    Triste verdade. Mesmo aqui entre os comentários já disseram que Chico Buarque é calhorda, nojento, insuportável…
    Bom, não preciso mentir, nem xingar, nem odiar Chico Buarque pra expressar que pra mim sua posição política é totalmente ultrapassada. Ele realmente acredita nos programas populistas do governo, acredita que o PT rouba da mesma maneira que outros governos roubaram. Não enxerga o esquema corrupto como um aparelhamento do sistema para tentar perpetuar o petismo, ou enxerga, mas acha que vale tudo para implementar o seu sonho adolescente de uma nação comunista no Brasil.
    Mas o problema da polarização que ocorre hoje no Brasil vai muito além da discussão idealista. O problema é a incapacidade que os pró governistas como Chico Buarque tem de perceber o cinismo nos discursos dos líderes do PT.
    Sou um grande fã da obra de Chico Buarque, tenho vários CDs, LPs e centenas de MP3s – que pena.
    Acho que ainda continuarei ouvindo suas músicas, que posso fazer eu gosto de música boa, mas terei que ouvir apenas em fones de ouvido, senão posso ser espancado na rua.
    Não quero odiar ninguém, já tem ódio demais em todo lugar. Esse governo corrupto vai cair e espero que pra sempre, e quem sabe o tempo apague todas essas mágoas, se o PT deixar.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>