Explicações para grampo de Lula e Dilma são sofismas

Marcelo Auler

Ao dar posse a Lula na manhã desta quinta-feira, Dilma prometeu apurar em detalhes o grampo, que considerou ilegal, da conversa dela com o ex-presidente. Pode começar auditando o Guardião da Superintendência do DPF no Paraná. Foto reprodução do Jornal GGN

Ao dar posse a Lula na manhã desta quinta-feira, Dilma prometeu apurar em detalhes o grampo, que considerou ilegal, da conversa dela com o ex-presidente. Pode começar auditando o Guardião da Superintendência do DPF no Paraná. Foto reprodução do Jornal GGN

Quem conhece o sistema Guardião que a Polícia Federal usa para grampear telefones, não pode deixar de ver como um sofisma – argumento ou raciocínio concebido com o objetivo de produzir a ilusão da verdade, conforme o dicionário do Houaiss – as explicações do Departamento de Policia Federal (DPF), na tarde de quarta-feira (16/03), corroboradas pelo próprio juiz Sérgio Moro, na manhã desta quinta-feira(17/03), ao justificarem o grampo em uma ligação da presidente Dilma Rousseff para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ele foi feito 1 hora e 48 minutos após o delegado da PF Luciano Flores de Lima ter sido comunicado, pela secretária da 13ª Vara Federal, às 11:44, da decisão do juiz suspendendo o grampo. A conversa telefônica de Dilma e Lula ocorreu às 13:32. O delegado poderia ter evitado a gravação. mas não o fez.

Ao dar posse na manhã desta quinta-feira ao ex-presidente Lula como ministro chefe da Casa Civil e ao subprocurador Eugênio Aragão na condição de Ministro da Justiça, a presidente Dilma prometeu apurar detalhadamente este grampo.

“Não há justiça quando as garantias constitucionais da própria Presidência da República são violadas”, disse Dilma.  “Em que se pese o teor absolutamente republicano do diálogo que eu tive com o ex-presidente Lula, eles foram divulgados de forma publicizada”.

“Agora, estaremos avaliando com precisão as condições desse grampo que envolve a Presidência da República. Nós queremos saber quem o autorizou, por que o autorizou, e por que foi divulgado quando ele não continha nada que possa levantar qualquer suspeita. Interpretação desvirtuada, processos equívocos e investigações baseadas em grampos ilegais não favorecem a democracia nesse país”, afirmou Dilma. Um bom começo seria auditar o Guardião da Superintendência do DPF no Paraná, onde o grampo foi feito.Tanto o DPF como o juiz Moro justificaram o grampo com a demora entre a comunicação à operadora e a suspensão da interceptação pela mesma. No despacho assinado na manhã desta quinta-feira (18/03), Moro foi sucinto na questão sem entrar em detalhes: “Entre a decisão e a implementação da ordem junto às operadoras, colhido novo diálogo telefônico, às 13:32, juntado pela autoridade policial no evento 133″.

O delegado Luciano Flores poderia ter mandado suspender as gravações logo que recebeu a ordem da 13ª Vara Federal. Não o fez, e acabou grampeando a conversa entre a pr4esidente Dilma Roussef e o ex-presidente Lula 1h46min depois de Sérgio Moro ter suspendido a escuta. Foto: reprodução.

O delegado Luciano Flores poderia ter mandado suspender as gravações logo que recebeu a ordem da 13ª Vara Federal. Não o fez, e acabou grampeando a conversa entre a pr4esidente Dilma Roussef e o ex-presidente Lula 1h46min depois de Sérgio Moro ter suspendido a escuta. Foto: reprodução.

Já o DPF, na nota, emitida quarta-feira à tarde, expôs:.

Em referência à matéria “PF gravou Dilma e Lula após Moro interromper interceptação telefônica”, (publicada no portal da Folha) a Polícia Federal esclarece:

1 – A interrupção de interceptações telefônicas é realizada pelas próprias empresas de telefonia móvel;

2 – Após o recebimento de notificação da decisão judicial, a PF imediatamente comunicou a companhia telefônica;

3 – Até o cumprimento da decisão judicial pela companhia telefônica, foram interceptadas algumas ligações;

4 – Encerrado efetivamente o sinal pela companhia, foi elaborado o respectivo relatório e encaminhado ao juízo competente, a quem cabe decidir sobre a sua utilização no processo.

Delegado não suspendeu – Trata-se de uma meia verdade. Ou, “argumento ou raciocínio concebido com o objetivo de produzir a ilusão da verdade”. Afinal, o Guardião trabalha com um sistema de ramais, isto é, possui uma central telefônica com sistema de Discagem Direta de Ramais (DDR). Nele, cada ramal é um canal de gravação e recebe dados de um aparelho interceptado. Isso permite que seu controlador, independentemente da operadora de telefonia, suspenda as gravações.

Ao receber o comunicado da 13ª Vara às 11:44, o delegado Flores de Lima poderia ter procurado o Coordenador Regional de Interceptação  de Sinais (CRIS) da Superintendência do DPF no Paraná – normalmente são dois agentes que dividem a tarefa em turnos, ambos subordinados à delegada Daniele Gossenheimer Rodrigues, chefe do Núcleo de Inteligência Policial (NIP) – para que eles programassem o computador que roda o sistema guardião de forma a não gravar mais do áudios enviados por aquele ramal/canal.

Em casos como este eu nem levaria em consideração a operadora. Sendo uma situação excepcional, a Autoridade poderia solicitar ao Coordenador do Guardião pra programar o sistema para não gravar mais nada, mesmo que a operadora ainda estivesse enviando o áudio para a DDR do Guardião”, explica um policial federal com experiência no caso.

Isto prova que o grampo feito depois de suspensa a ordem do juiz não foi por responsabilidade da Operadora, mas por falta de iniciativa do delegado que recebeu a ordem. Era o mesmo que esteve na casa de Lula para promover a condução coercitiva.

Flores de Lima – que é lotado na delegacia de Santa Cruz do Sul (RS) e está em Curitiba permutado com outro delegado do Paraná que cobre sua vaga no Sul, ambos recebendo diárias – já foi acusado por procuradores da República de vazar uma Operação que vinha sendo comandada pelo próprio procurador geral, Rodrigo Janot. Primeiro ele demorou a encaminhar o caso para o Supremo, embora envolvesse deputados federais. Depois, às vésperas das eleições de 2014, encaminhou diretamente ao ministro Teori Zavascki pedidos de prisão temporária contra parlamentares. Os pedidos foram para Janot que negou-os. Em seguida a operação vazou e tudo se perdeu, como informou o procurador Celso Três ao jornal Sul 21, em matéria de 23 de outubro de 2014: Procurador que investiga suspeita de fraude no Pronaf afirma que vazamento “acabou com a operação”.

Ele também foi alvo de representação  do Sindicato dos Policiais Federais do Rio Grande do Sul (SINPEF-RS) em 2011, por fazer promoção pessoal, em uma entrevista a uma revista gaúcha com o título”Luciano Flores de Lima, o ‘cara” da PF”. A denúncia acabou arquivada pela corregedoria segundo relata o Site 247 – “Delegado que coordenou ação contra Lula já foi denunciado pro promoção pessoal”.

Sérgio Moro está sendo criticado por juristas por não respeitar seus limites como juiz de primeira instância.

Além da “falha” profissional de não  suspender a gravação, ele é criticado por seus colegas que lidam com este tipo de trabalho, por não ter encerrado seu relatório com o que foi captado até às 11h44min, sem incluir a gravação da conversa da presidente.

O juiz Moro também vem sendo criticado por ter dado divulgação ao grampo, embora nele apareça a presidente Dilma que tem direito a foro privilegiado, no Supremo. Disse que o fez, em nome do “saudável escrutínio público sobre a atuação da Administração Pública e da própria Justiça criminal“.

Mesmo que ele não tenha grampeado a presidente da República, no momento em que a voz dela apareceu, juristas garantem que era seu dever respeitar as  limitações que a lei lhe impõe. Ou seja, agir como previsto na Constituição, deixando ao Supremo Tribunal Federal (STF) a análise do diálogo e a decisão sobre a sua divulgação. Afinal, como ele próprio admitiu no despacho da manhã desta quinta-feira (17/03) para rebater acusações da ilegalidade, caberá ao Supremo Tribunal Federal, quando receber o processo, decidir “definitivamente sobre essas questões”. Se ele reconhece que é ao STF que cabe decidir definitivamente, deveria preservar-se deixando aos ministros daquela corte a avaliação sobre a importância da fala e a conveniência de torná-la pública. Sua decisão, portanto, aparentemente teve motivação mais política do que jurídica, já que a divulgação pode até atrapalhar o processo, tornando a prova imprestável.

Ao justificar-se, ele recorreu  também a um exemplo norte-americano: “a circunstância do diálogo ter por interlocutor autoridade com foro privilegiado não altera o quadro, pois o interceptado era o investigado e não a autoridade, sendo a comunicação interceptada fortuitamente. Ademais, nem mesmo o supremo mandatário da República tem um privilégio absoluto no resguardo de suas comunicações, aqui colhidas apenas fortuitamente, podendo ser citado o conhecido precedente da Suprema Corte norte-americana em US v. Nixon, 1974, ainda um exemplo a ser seguido”.

Curiosamente, no Jornal das 10 da GloboNews de quarta-feira, o novo ministro da Justiça, o subprocurador da República Eugênio Aragão, usou do mesmo fato – encontro fortuito de provas – para indicar caminho inverso. Ao descobrir o possível envolvimento  da presidente deveria ser imediatamente remetido para a análise do Supremo e do Procurador Geral da República.

45 pensamentos sobre “Explicações para grampo de Lula e Dilma são sofismas

  • 17 de março de 2016 em 19:30
    Permalink

    Serei redundante. O clima criado pela mídia, em conluio com algum servidor Publico criminoso, tira a credibilidade da Imprensa e da Lava Jato. Vergonhoso, deplorável. Triste do país que tem como norteador da moral um criminoso com apoio de uma imprensa igualmente vil.

    Responder
  • Pingback: Explicações para grampo de Lula e Dilma são sofismas | Marcelo Auler | Q RIDÃO...

  • 17 de março de 2016 em 19:54
    Permalink

    Boa noite Auler!!! Essa desculpa dada pela PF chega a ser vergonhosa…a interrupção da interceptação é imediata…o Núcleo de Inteligência o faz em segundos…tem mais de uma dezena de analistas policiais querendo ser ouvido a respeito, para desmontar essa “trampa”

    Responder
  • Pingback: Auler: interrupção da escuta poderia ter sido imediata. Não foi porque não quiseram - TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

  • 17 de março de 2016 em 20:24
    Permalink

    Se for numerar as ilegalidades já praticadas nessa operação, ficamos aqui até o armagedon.
    A questão é, que a justiça não tá mais nem aí, são um bando de covardes, ou vendidos, que só se importam com a divulgação do caso na imprensa, com a opinião das massas ignárias manipuláveis.
    Então é isso aí mesmo, vazar não dá nada, fraudar não dá nada, grampear não dá nada.
    País de merda.

    Responder
  • 17 de março de 2016 em 20:36
    Permalink

    Gostaria de ouvir os homens e mulheres honestos da PF.
    Quem é quem?

    Responder
    • 17 de março de 2016 em 20:40
      Permalink

      meu amigo, quem é honesto na PF, ou tá com a cabeça enfiada num buraco, ou pediu remoção pro cazaquistão, pq naquele ninho de cobra, gente normal vira adubo!

      Responder
      • 17 de março de 2016 em 23:24
        Permalink

        Cuidado! Seu telefone pode estar grampeado! Não estranhe que amanhã, ou depois, receba um “convite coercitivo” para comparecer na sede da PF mais próxima. rs rs rs

        Responder
  • 17 de março de 2016 em 21:17
    Permalink

    Chegou ao meu conhecimento que os delegados da lava jato instaurarm um inquérito para chantagear o homem forte do DPF, ex-superintendente do Paraná, ex Diretor de Inteligência, ex-adido policial em Washington, pessoa quem manda de fato na instituição (nomeia todos os superintendentes do país, diretores etc),

    JOSÉ MAURÍCIO LEITE VALEIXO.

    O inquérito 878/2014 está em stand by, e o recado para VALEIXO foi claro:

    SE APURAR AS ILEGALIDADES DA LAVA JATO OU MEXER EM ALGUÉM DA EQUIPE, SUA CARREIRA ESTÁ ACABADA!!!!

    Ou seja, o homem que manda na PF e era muito próximo de CARDOZO – O REPUBLICANO, está sendo chantageado. É por isso que a PF não faz nada.

    Sugiro ao jornalista que corra atrás da notícia, da verdade.
    A democracia, a legalidade, nossas garantias, nossa constituição, o povo, agradecem.

    Responder
    • 17 de março de 2016 em 22:14
      Permalink

      Esse inquérito é de que ? Mete a boca no trombone filho !!!

      Responder
      • 17 de março de 2016 em 22:59
        Permalink

        noticia gravissima hein auler, será que é um dos inquéritos igual aquele da venda de dossie, que fizeram uma lista dos desafetos?

        e concordo com o comentário acima aí, conta tudo rapaz, manda bala! por que pelo que já diz, tá sabendo de tudo

        Responder
    • 17 de março de 2016 em 23:00
      Permalink

      Vem logo PMDB!!!! Acaba com essa corja da PF que está destruindo o Brasil!!

      Responder
    • 18 de março de 2016 em 11:48
      Permalink

      Vai fundo nessa história Auler!

      Responder
  • 17 de março de 2016 em 21:21
    Permalink

    Marcelo, esta parte da escuta não foi com guardião, foi escuta ambiental, na cara dura, escuta em cima da Presidência. É que Dilma, Lula, PT etc não se deram conta das dimensões, dos absurdos que este pessoal somado a globo teria a petulância de perpetrar. Estes caras não tem limites, eles acham a população lixo, eles não estão nem aí, querem que se dane qualquer aspecto de legalidade, quanto mais na força, na marra melhor . . . . Nós ficamos aqui falando sobre escuta ilegal, divulgação ilegal e aética, e eles não estão nem aí, quanto mais ilegal melhor, é pra arrasar mesmo, tal qual na antiguidade um povo arrasava a cidade do outro, é no escárnio, é no deboche, é pra humilhar, é pra não deixar traço . . . .

    Responder
  • 17 de março de 2016 em 21:29
    Permalink

    Moro parece mesmo econômico no uso de sua inteligência. Outro sofisma é a menção de Nixon, o qual caiu exatamente porque foi o seu próprio partido, o Republicano, que foi acusado DE USAR escutas ilegais na sede do Partido Democrata, não de ter sido espionado.

    Responder
  • 17 de março de 2016 em 21:39
    Permalink

    Conheço do Delegado Veleixo!!! Ponho minha mão no fogo por ele. Se procede essa denúncia de chantagem contra ele é um absurdo! Se bem que não se pode duvidar de mais nada da PF Curitiba!

    Responder
    • 17 de março de 2016 em 23:42
      Permalink

      Confesso que achava o blog um tanto alarmista, exagerado, parcial. Mas depois dos acontecimentos de ontem, da divulgação de uma conversa grampeada de um chefe de estado, por um juiz singular, não duvido mais de nenhuma postagem feita aqui, incluindo a absurda história do grampo ambiental e da fraude para o justificar.
      Não duvido pois, que estejam ameaçando autoridades com dossiês, inquéritos, o que seja.
      É triste, é a face sem vergonha do embrião de um estado totalitário, policialesco, que acredito, a maioria dos brasileiros não deseja.
      Vivemos tempos realmente estranhos.

      Responder
  • 17 de março de 2016 em 21:54
    Permalink

    Se isso for verdade, se a direção da PF de Brasília estiver sendo chantageada com Inquéritos – coisa que diga-se de passagem já acontece por sinal com outros servidores locais – para não punir ou trocar os aloprados de Guantanamo das Araucarias, aí doutô, fecha a conta e passa a régua que acabou a PF msm…

    Responder
  • 17 de março de 2016 em 22:04
    Permalink

    Um dia desses eu tava carneando um touro,

    Fazendo um charque bem forte e lonqueando couro

    Quando anunciaram no rádio o Freio de Ouro

    eu fui no fundo do campo e volteei meu MORO

    Deixei posar de mangueira tosei volteado

    Ficou com pose de pingo de delegado

    então eu pensei comigo, bem entonado:

    -Segunda feira nós dois tamo consagrado!

    Botei o freio com palmo e meio de perna

    Senão o meu MORO enquexa e se desgoverna

    Tapeei meu chapéu na testa que eu sou da cousa

    entrei no parque com pose de Wilson Souza .

    De pronto vi a má vontade com o meu cuiudo

    Porque tava meio magro e meio peludo

    Ouvi quando um dos jurado falou em esquila

    e de vereda eu já tava no fim da fila…

    então eu disse pro MORO que nesse dia

    Nóis ia ter que mostrar tudo que sabia!

    e enquanto os outros entravam de tranco e trote

    Pra impressionar nós já entremo a todo galope!

    Mas veio a tal da figura amaldiçoada

    Olhei pros feno e senti que ia dá cagada

    Meu MORO loco de fome da delgaçada

    Parava em tudo que é fardo pra dá bocada!

    O tal do giro na pata eu não conhecia

    Mas fiz na base do mango e da judiaria

    e quando atirei o corpo pruma esbarrada

    Partiu as cana da rédea e não vi mais nada!

    Responder
  • 17 de março de 2016 em 22:24
    Permalink

    Luis Inácio tinha um sítio, iaiao

    E no sítio tinha um pedalinho, iaiao

    Era coersitiva pra lá. … era grampolandia pra ca…

    Era putaria pra todo lado iaiao….

    Luis Inácio tinha um triplex…iaiao

    E no triplo tinha um vizinho….iaiao

    Era da Globo pra lá. … Era da Globo pra cá

    Era globo pra todo lado.. até em Paratyyyyy

    Responder
    • 17 de março de 2016 em 23:00
      Permalink

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, upa moscardinho, upa moscardinho

      Responder
  • 17 de março de 2016 em 22:26
    Permalink

    Compartilhado! Jornalista arguto e independente, Marcelo Auler, desmascara com provas as desculpas esfarrapadas do juízeco bandido, cuja esposa presta serviços para a shell.

    Responder
  • 17 de março de 2016 em 23:14
    Permalink

    Lei, rua e cadeia pra esses golpistas!…Pseudos-brasileiros!…

    Responder
  • 17 de março de 2016 em 23:28
    Permalink

    Com o inevitável eimpeichemaent da Presidanta (by Vozinha de Veludo e Piquinha de Pudim™), teremos um novo poder político constituído, firme, forte, que unirá o país.
    E contará com o apoio da mídia (que odeia os diabólicos comunistas petistas), bem como dos principais atores dos mercados financeiros (que financiam a imprensa e estão doidinhos pra voltar a estuprar essa puta véia que é o braziulils).

    Nesse momento, o provável primeiro time de governantes que vai dar as cartas nesssa nova e gloriosa república, é formado pelas seguintes figuras de MICHELZINHO PÉ DE MESA, EDUARDÃO JUMENTO, RENAN TRES PERNA, e com a destruição do lulismo, o STF vai novamente cair no colo do querido GILMARZINHO CHAPELETA (odeia um petista, mas não vê a hora de vingar os vilipendiados, abusados, humilhados e torturados, empreiteiros……)

    as ações da hipoglós vão explodir na bolsa da república de curitiba (e tem gente que vai A-DO-RAAAAR).

    é a glória de um novo tempo!

    Responder
    • 18 de março de 2016 em 11:45
      Permalink

      Pelas liberdades democráticas! Pela vigência do Estado Democrático de Direito! Pelo enquadramento legal dos policiais fora da lei! Em defesa da Carta Magna! Pela presunção da inocência! Pela proteção às pessoas de bem e penalização para os que infringem a lei, principalmente quando são agentes públicos! PELO IMPÉRIO DA LEI EM NOSSO PAÍS!

      Responder
    • 18 de março de 2016 em 11:51
      Permalink

      Prezado, seu comentário é perfeito. Estou ansioso para esse governo de união nacional, com detalhe que quem não se unir vai tomar pau.

      Responder
  • 18 de março de 2016 em 06:49
    Permalink

    Tudo indica mesmo que o áudio partiu do Planalto. Consultei amigos com larga ecperiência que me disseram que a coisa funciona da seguinte forma: quando o interceptado liga, a operadora começa a gravar a partir daí, antes mesmo da ligação ser completada, por isso podesse ouvir a conversa ambiente do investigado, mesmo que a ligação dele não seja atendida. Por outro lado, quando ligam pra ele, o áudio só é gravado quando o investigado atende. Caso ele não atenda, a única coisa que é possível ouvir é a tentativa de chamada somente, não é possível ouvir vozes ambiente de quem ligou e não está sob monitoramento também. A chamada é classificada como não atendida. Por fim, como tudo só é gravado a partir do telefone do vigiado, só através dele é possível ouvir vozes, conversas ambiente. É necessário fazer uma auditoria no Guardião da PF!

    Responder
    • 18 de março de 2016 em 09:55
      Permalink

      Noticia gravíssima!!!
      Precisa der esclarecido.

      Responder
  • 18 de março de 2016 em 07:06
    Permalink

    Meu caro Marcelo Auler, ontem “fortuitamente” recebi o áudio da conversa entre Lula e Dilma, neste áudio(que parece ser completo), nota-se em seu início, a captação de um áudio ambiental no Gabinete da Presidente Dilma, com vozes no fundo, e a voz de sua Secretária, entremeadas com o toque de chamada telefônica para o ex-Presidente Lula. Nota-se que a ligação antes de ser completada já estava sendo gravada. Creio que até aí nada anormal. Mas o fato anormal é vermos um áudio captado vindo da linha telefônica que não era a linha monitorada(a de Lula). Creio que até seria normal vermos a gravação dos toques de chamada, pois parece que o Sistema Guardião inicia as gravações assim que o telefone começa a tocar. Mas as vozes da “outra linha”, não deveriam ser captadas, pois a ligação ainda não teria sido completada.
    A impressão que fica é que existia uma escuta implantada no telefone do Gabinete Presidencial. Aí eu pergunto: isso é correto? Eles alegam legalidade. Mas as conversas antes da ligação ser completada, deixa esta impressão. https://youtu.be/tPBkLnOqq0k

    Responder
  • 18 de março de 2016 em 09:34
    Permalink

    Se a lei vale realmente para todos como aquela fase lembram , Erga Hominis pregou, então nada que diferente de demissão do serviço público e processo criminal para os policiais que fizeram um relatório oficial contendo grampo ilegal, os delegados que não pararam o grampo, e o JUIZ que aceitou o relatório e ainda DIVULGOU ao invés de remeter ao STF não agora, mas quando o LULA falou com a Dilma no dia da Operação Sequestro, ali ja tinha que remeter porque a presidente da rebuplica foi interlocutora dentro do contexto do.que estava sendo investigado !, não falou com o Lula sobre o clima ou sobre o almoço e domingo…falou sobre o objeto da investigação ! Então tinha que ser remetido imediatamente naquele momento Tudo para o STF. Mas não, pelo que parece aumentaram os terminais grampeados e incluiram o da secretaria e presidente conforme demonstra esse link do utube ai e cima.

    Responder
  • 18 de março de 2016 em 09:47
    Permalink

    Eu so imagino se os telefones do Juiz, dos advogados amigos que que fazem as delacoes, ou só assinam… do procurador da Forca Tarefa que tem até um irmão advogado !!!! de delator mas ninguém fala nada nem a imprensa porque todos eles são acima da Lei e podem tudo ne, os telefones dos Delegados Aecistas, os dos jornalistas da Época Veja Folha e Globo … os whattsupp de todos eles monitorados, o que ia sair daí ??!! A covardia de fazer e invadir a intimidade de um ex presidente e divulgar tudo que são apenas as conversas privadas que todo mundo fala com amigos, ai ficam na hipocrisia…ő ő o Lula falou isso, falou aquilo… só fofoca nada de crime, pelo contrário, provou que a presidente e ele não sabem de nada da operação que a porra dos imóveis não é dele e daí pra fuder a moral do cara divulgam sua intimidade e TACAM FOGO NA população que perdeu a eleição e quer tomar o poder a força.

    NADA DIFERENTE DISSO NARRADO CORRESPONDE A VERDADE DIA FATOS.

    Responder
  • 18 de março de 2016 em 10:13
    Permalink

    Está mais que claro que em Curitiba nunca existiu o devido processo legal nessa Operação. As instituições que exercem seus papéis distintos na persecução penal _ Polícia ,Ministério Publico e Justiça _ sao tudo a mesma coisa uma usurpado ou cedendo para a outra sua função dentro de um arcabouço contaminado e espúrio. Ficou evidente que desde o começo não existe autonomia e sim uma conspiração entre esses órgãos federais e seus servidores. Não se pode admitir isso dentro de um processo criminal. É praticamente um tribunal de exceção, uma corte marcial, que chancela ou esconde todos os crimes fraudes e erros processuais que contaminaram o processo. É um escândalo. Uma aberração. Usa-se ainda a imprensa dentro do processo como articuladora e divulgadora de partes seletivadas para condenar antecipadamente dentro do processo e insulflar fora dele usando-o politicamente para seus fins, insulflando os perdedores da recente eleicao incentivando um golpe de estado.

    A corrupção na Petrobras foi a desculpa usada para esse fim.

    Nunca esteve tão evidente , tao descarado. Policiais Federais “discidentes” advogados sérios e jornalistas dos blogs ditos sujos, naquele velha estratégia de inversão da lógica, que a tempos veem denunciando isso tudo, devem se posicionar agora, mais que nunca firmemente e não terem medo de serem perseguidos. Pois o golpe agora foi exposto NU e CRU.

    Responder
    • 18 de março de 2016 em 11:41
      Permalink

      Todo o inquérito deveria ser anulado pela quantidade de ilegalidades cometidas pela ridícula “força-tarefa”.

      Responder
  • 18 de março de 2016 em 11:40
    Permalink

    Deveríamos copiar uma única lei que vige nos EUA: tornada pública qualquer prova, o processo é automaticamente anulado, assim também deveria ser quando qualquer das autoridades públicas envolvidas na ação judicial manifestar-se publicamente sobre ela.

    Responder
  • 18 de março de 2016 em 17:19
    Permalink

    Quem quiser pesquise sobre quem é Solon Linhares? Descubram qual a profissão dele. Em que setor é lotado? Quem recentemente foi examinador da banca dele…

    Verão que é opinião deveras imparcial!

    Responder
  • 18 de março de 2016 em 22:51
    Permalink

    Hipocrisia Golpista

    Se a preocupação fosse realmente com a CORRUPÇÃO NO BRASIL , EDUARDO CUNHA NÃO SERIA PERMITIDO PRESIDIR O IMPEACHMENT pelos Arautos da Moralidade.

    Porque ninguém se revolta com isso ?

    Responder
  • 19 de março de 2016 em 11:10
    Permalink

    Ignotum per Ignotius.
    Quando um bandido grampeado é superior às instituiçōes e até a Republica!!! kkk Voce tem a certeza de que está lidando com bandidos, seus advogados, ou no minimo com idiotas. Qual deles vocês são?

    Responder
  • 19 de março de 2016 em 13:12
    Permalink

    Talvez o novo Ministro da Justiça consiga enquadrar os membros da PF dentro dos limites da lei e impeça os sequestros sistemáticos que a “força-tarefa” da lava jato tem feito pra obrigar os sequestrados a depor sem uma intimação prévia. A grande ameaça às leis do país e ao Estado Democrático de Direito está numa considerável parcela do MP e do judiciário que insiste em desconhecer os mais básicos pilares do Direito, das garantias individuais e das conquistas da civilização nas últimas décadas. Temos praticamente grandes parcelas do MP e do judiciário defensores de práticas medievais e que não teriam muito problema em copiar os bárbaros métodos da Inquisição Espanhola. Esse é o maior problema do Brasil nesta quadra em que vivemos, na minha opinião.

    Responder
  • 19 de março de 2016 em 16:18
    Permalink

    Esse pais acabou. O tal do Gilmar Mendes é visto descaradamente almoçando com Serra e companhia, faz um evento seu privado dentre os patrocinadores o PSDB, da declarações politicas ao invés de jurídicas…,e ta tudo bem continua Ministro do STF.
    Agora deu cria… O judiciário que sempre foi um Órgão Corrupto na sua maioria no pais, hoje enxerga a oportunidade de transformar o Brasil em um Estado comandado pelos Togados, acima de qualquer lei acima de qualquer outro posto publico- ate mesmo acima da presidência. É o golpe do golpe.

    Responder
  • 21 de março de 2016 em 16:22
    Permalink

    Engraçado ninguém contestar o conteúdo criminoso acordado pelos membros da organização criminosa grampeada. Só debatem sobre a legalidade do grampo, não há defesa sobre o conteúdo conversado??? Gostaria de saber o que os companheiros acham do conteúdo conversado. Vamos esperar, a delação do companheiro Delcídio está aí e no final vai dar tudo certo.

    Responder
  • Pingback: Carta aberta ao ministro Eugênio Aragão | Marcelo Auler

  • Pingback: As críticas de Teori Zavascki à decisão de Sérgio Moro | Marcelo Auler

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>