Briga por verba reflete a briga contra Dilma na PF

Marcelo Auler

A chiadeira dos delegados federais na suposta defesa do orçamento da instituição para 2016 na verdade esconde um jogo político grande e acirrado. Há de tudo um pouco, mas o principal mote de muitas das reclamações, em especial de um grupo cujo tamanho não é possível ainda mensurar, é a briga política contra o governo de Dilma Rousseff, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, Lula e o Partido dos Trabalhadores.

POstagem feita

Em 15 de março, um grupo de delegados federais já demonstrava o desrespeito com a presidente e a falta de comando e liderança no DPF.

Logo, se constata que o que existe é uma briga política, pois muitas das críticas partem de pessoas as quais, embora se apresentem como defensoras da instituição, no fundo estão fazendo campanha política com interesses variados. Algumas delas, campanha direta contra o governo.

Basta verificar várias postagens que circularam durante 2014 e 2015 no Facebook dos delegados de Polícia Federal,como a da foto ao lado, que rola na rede social desde março passado, bem antes de se saber do corte orçamentário

Até hoje, como declarou Cardozo na quarta-feira (06/01), não faltaram recursos. Por isso, ele cobra do superintendente do Paraná, Rossalvo Ferreira Franco, explicações sobre o pedido de verba extra feito ao juiz Sérgio Moro para compras de peças de carro e pagamento da luz.

O pedido pode ter sido indevido, com base no Manual de Bens Apreendidos, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), conforme mostrou Fernando Brito em A “doação” de Moro para a PF: “embora não seja apropriado”?, no blog Tijolaço.com.br. Ele foi além e descobriu que apesar de requisitar R$ 172 mil ao juiz, a SR/DPF/PR dispunha de verba orçamentária, duas vezes maior – R$ 409 mil -, para estas despesas. Isto Brito mostrou na reportagem Dr. Moro, desculpe, erramos. Não eram R$ 202 mil em peças para carros da PF , eram R$ 409 mil.

Na quarta-feira, o ministro Cardozo falou que a prova maior de que não falou verba no Paraná foi a devolução, por parte da superintendência, de R$ 3 milhões que não foram utilizados no exercício de 2015.

Na briga política entre delegados e o governo Dilma, o Sindicato dos Delegados do Paraná e a Associação Nacional dos Delegados Federais emitiram nota na tarde desta quinta-feira (07/01), de solidariedade ao superintendente do DPF naquele estado. Mais uma vez se apegam à Operação Lava Jato para passarem a ideia de que o governo do PT está contra combaterem a corrupção. As duas entidades desmentem o ministro garantindo que a Superintendência não devolveu dinheiro algum e a Delegacia de Foz de Iguaçu terminou o exercício com um rombo de R$ 2 milhões. Com isso, justificam o dinheiro pedido ao juiz.

Algumas das transgressões disciplinares da carreira de polícia federal

Algumas das transgressões disciplinares da carreira de polícia federal

Assim, demonstrado que a aceitação do mencionado montante não se deu em razão de má gestão ou malversação do dinheiro público, na medida em que é notório que o Delegado de Polícia Federal Rosalvo Ferreira Franco e sua equipe estão realizando um trabalho exemplar em prol da população brasileira, mormente no combate à corrupção, as entidades signatárias vêm à público reafirmar seu incondicional apoio a estes no sentido de repudiar qualquer ato falacioso que vise denegri-los ou a qualquer integrante da Polícia Federal”, encerra a nota.

Desrespeito ao regulamento – As desavenças entre delegados e governo do PT são antigas, Muitas delas começaram após a saída do primeiro diretor do DPF no governo Lula, Paulo Lacerda. Mas se exacerbaram nos últimos anos, após os escândalos do Mensalão e da Lava Jato. Desde então as postagens dos delegados no Facebook deixaram de ser mero exercício do direito à liberdade de opinião para passarem a atropelar o previsto no Decreto Nº 59.310, de 23 de  setembro de 1966, Trata-se do Regimento Jurídico da Carreira que estipula deveres e direitos dos policiais federais.

Estas postagens, não apenas desrespeitam autoridades e atos administrativos (parágrafo primeiro do Art. 364) como também podem ferir, dependendo da interpretação, o parágrafo XII do mesmo artigo que proíbe “valer-se do cargo, com o fim ostensivo ou velado, de obter proveito de natureza político-partidária para sim ou para outrem” (veja quadro). O que tem faltado no DPF na gestão do diretor geral Leandro Daiello Coimbra e também pelo ministro Cardozo, é comando e liderança.

Em uma das postagens no Facebook delegados comparam o ministro da Justiça ao Bozó

Em uma das postagens no Facebook delegados comparam o ministro da Justiça ao Bozo

Impunidade gera abusos - A atual direção e o ministro deixaram impunes fatos como o ocorrido na véspera das eleições de 2014. Na época, um grupo de delegados da Lava Jato postou no Facebook mensagens criticando o governo Dilma, sua candidatura e apoiando Aécio Neves. Foi campanha política pura, mas nada aconteceu aos seus autores. Talvez por medo da direção geral de punir delegados que estavam nas páginas do noticiário com heróis pelas prisões da Operação Lava Jato.

Da mesma forma como nada aconteceu quando começaram a surgir denúncias de irregularidades na SR/DPF/PR. Foram várias, do grampo ilegal instalado na cela de Alberto Youssef, ao vazamento de um rascunho da delação premiada do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, quando ele estava na carceragem da superintendência. Passam ainda pelo grampo no fumódromo, pelo vazamento seletivo de informações para jornalistas escolhidos a dedo, pelo uso de celular por Youssef na cela, pela apresentação de uma sindicância que hoje se tem como inverídica diante dos fatos já levantados, pelo falso testemunho de delegados diante de um juiz federal entre outras.

cardozo cachorrinho de Lula

Na página dos delegados da Polícia Federal, em 19 de agosto, foi reproduzida charge em que o ministro Cardozo é visto como cachorrinho de Lula.

A liberalidade foi como um sinal verde. E aa páginaa do Facebook, como mostram alguma postagem que o blog recebeu, mais do que crítica à política do governo, passou ao deboche das autoridades, entre elas a presidente Dilma, como na foto no alto desta postagem, e o ministro Cardozo, nas fotos, acima, em que ele foi tratado como palhaço, e ao lado, com uma charge em que é tratado como cachorro de Lula.

Quando a briga não é para derrubar o governo é por aumento de salários, em uma velha disputa que delegados federais travam para se equipararem aos membros do Ministério Público Federal.

Sobrou para Paula Rousseff - Nessa disputa, atingiram até a filha da presidente Dilma Rousseff, Paula Rousseff Araujo, que, em 2003 – bem antes, portanto, de a mãe ser escolhida para suceder Lula – foi aprovada em concurso no Ministério Público do Trabalho – carreira que faz parte do Ministério Público Federal.

Entre seus colegas, pelo que o blog ouviu de uma procuradora do trabalho, ela é respeitada como séria e dedicada. Ainda assim, virou alvo das críticas de delegados, por conta do velho anseio de serem equiparados à carreira do MPF.

filha de dilma

O salário de Paula, a filha de Dilma, procuradora do Trabalho concursada, foi exposto como se fosse um benefício pessoal e favorecimento.

Em uma reprodução de postagens, o delegado Armando Rodrigues Coelho Neto, aposentado, com um trabalho elogiável a favor das rádios comunitárias e pessoalmente bastante crítico aos que defendem o impeachment da presidente, levou à pagina dos delegado federais o valor do salário de Paula, com o comentário: “maior que um DPF com 30 anos de serviço. Isso é salário moral? #issonãoémoral”.

A remuneração dela é a da categoria: procuradores do trabalho. Mas, por ser maior que o dos delegados, gera o movimento de protesto como se fosse um salário específico, beneficiando-a por ser filha de quem é.

Apoio da Maçonaria - Na verdade, há de tudo nesta discussão em torno do orçamento da Polícia Federal. Em alguns casos, a preocupação com a falta de verba em, si, pode não ser o mote maior.

Apela-se também para todo o tipo de denúncia. E para todos os tipos de aliança. Como, por exemplo, os Maçons do Brasil, que defendem abertamente o impeachment da presidente, a derrubada do PT e de Lula, considerados comunistas.

Eles, inclusive, prometem um ato em 19 de fevereiro quando estarão no Congresso Nacional para protestar contra a corrupção e, obviamente, endossar o coro pró-impeachment.

Face DPF 21 Dilma Maços

A delegada Tânia Prado levou para a página dos delegados no Facebook o apoio da Maçonaria que defende o impeachment da presidente.

Ressalte-se que muitos delegados e policiais federais – como o superintendente do Paraná, Rosalvo -, são maçons. Outros, ao menos, parecem apoiados por eles. A delegada Tânia Prado, diretora regional em São Paulo da Associação Nacional dos Delegados da PF e uma das articuladoras da mobilização da categoria contra o que classificam de ‘sucateamento’ da corporação, por exemplo, aparece nas páginas dos maçons e leva as postagens deles para a dos delegados federais, como ao lado.

Já na página “Avança Brasil Maçons BR” uma postagens mostra e-mail da superintendência em Brasília. Nele, no dia 22 de dezembro, o setor de logística comunicou que zerou a cota de combustível do ano e que o atendimento rotineiro voltará a acontecer a partir de 1 de janeiro.

Trata-se de documento interno da Polícia que vazou. Serviu para mais uma propaganda de que o governo Dilma estaria cortando verbas da Polícia Federal. Esquecem apenas que ele se relaciona ao orçamento de 2015, previsto em 2014 e executado durante os onze meses e vinte e dois dias do ano que terminaria nove dias depois, dos quais cinco praticamente feriados e fins de semana.

maçoms apoiando

Na página dos maçons,o e-mail interno da Superintendência de Brasília virou propaganda contra o governo.

O e-mail não diz que não haverá mais combustível, pois admite que podem ocorrer situações de urgência. Alerta apenas que nesses casos – e se houvesse operação ou alguma diligência, certamente seria uma delas – “deverão se apresentadas ao Exmo. Superintendente Regional para autorização do atendimento”.

Mas a postagem dos maçons fala em “desmanche da PF após o corte do orçamento”. Corte programado para o orçamento de 2016 e que, portanto, nem sequer aconteceu – nem se sabe se acontecerá. Mas já é apontado como responsável por uma situação excepcional, ocorrida em dezembro, no final do exercício financeiro. E que em momento algum paralisou a superintendência de Brasília. Muito menos a Polícia Federal como um todo. Ou seja, não passou de mais uma típica propaganda contra o governo, feita com base em documento vazado de dentro da superintendência.

Por isso é que é preciso muito cuidado ao se deparar com a campanha que esbraveja por conta dos cortes do orçamento que foi previsto, mas ainda não ocorreu. Na verdade, pode estar havendo uma grande manipulação. Afinal, com servidores assim, dispensa-se oposição partidária.

63 pensamentos sobre “Briga por verba reflete a briga contra Dilma na PF

  • 7 de janeiro de 2016 em 19:06
    Permalink

    Reproduzo comentário sobre os crimes e infracoes praticados pelos”achacadores públicos federais” no qual aponta alguns dos fatos que comprovam o cunho político direcionado dessa Operação no qual ‘e usada pra tudo menos pro fim que eles clamam: “Acabar com a corrupção no Brasil” – cambada de hipócrita :
    1. Divulgação do facebook antes Da eleicao presidencial dando conta que os delegados.CHEFES da Lava Jato eram contra a reeleição da presidente, e mais que.isso eram Aecistas, declarados chegando ao ponto de.atacar a presidente e o ex.presidente- nada ocorreu.mesmo a presidente sendo ofendida publicamente numa.rede social que ‘e de.carater.publico. nem.mesmo punição disciplinar.
    2. Trilogia Grampo na.Cela. Falsa Sindicancia Apuradora. Falsos depoimentos dos delegados Márcio Anselmo, Igor e Delegada.Erica dentro da sindicancia, os mandantes e escutadores do grampo ilegal denunciados pelo autor , agente.Werlang.
    3. Falso testemunho do delegado Igor em Juízo para o Moro sobre esse absurdo.
    4. Depoimento do.agente Jayme que era o office.boy do.Youssef em.juizo declarando.pro Moro que.o delegado.Anselmo fez fraudes no
    seu depoimento obrigando o.mesmo a pegar.enderecos.com o youssef na.custodia, no.qual.ele.entregava as encomendas e.tb os destinatários. Então começou uma.folia na pf de.vai.e vem.da.custodia e sala do Márcio que.dera uma.caneta e um papel segundo o denunciante.AO MORO sobre como.foi isso. E que isso.segundo o delegado garantidor Márcio Anselmo seria pra.o Jayme não ter.a temporária prorrogada.ou convertida.em.preventiva. pra quem.duvidar.ta aqui o vídeo :
    tps://youtu.be/a1GX9xSADE4
    Pergunta : Tem Inquérito sobre essa.denuncia diretamente pro Moro???
    5. Torturas Psicológicas para pressionar os detidos.em delatar, feitas na carceragem da.PF do Parana. Tão discarado que todo mundo sabe a metodologia : ou.delata.ou vai pro.sistema e.la.vao te currar sem do’.Antes era pra levantar grana este 171 Denunciado por um preso numa reportagem do.Marcelo Auler. Na Lava Jato serviu pra forçar delacoes.
    6. Vazamentos criminosos e.seletivos para a Veja , Época e FOLHA de SP. Tão desmedido.que até o.Moro.foi.obrigado a.suspender o sigilo da.operacao porque viu que ia dar.merda. Aí. Depois.justificou
    com uma.historinha da carochinha o término do sigilo. Mas o fato ‘e que antes do.termino teve.inumeros.vazamentos criminosos. Cadê os.IPLs ?
    7. Fraudes Processuais e direcionamento.de.investigacoes com cunho político partidario eleitoral. Tem alguma.investigacao sobre.isso ?? Naooooo.
    8. Episódio Ipls no qual o delegado.Fantom reportou na.CPI e na.JF tb.direramente.pro.Moro. Um ipl no qual o.Delegado.Igor.era o.noticiante.do.vazamento ocorrido dentro da SR do Parana ( um entre os centenas q tiveram…)e tb foi testemunha. Tb foi investigador e num.dado.momento até, acreditem ou não, o próprio presidente do IPL, no qual.um dos principais investigados seria a sua.esposa delegada Danielle do.Nucleo.de.Inteligencia da PF do Pr. Outro.Ipl fraudado seria os dos.dossies de dissidentes para acabar com a operacao. Ninguem.sabe ninguém viu… kd os dossies??? ‘E igual enterro de anão. Só se ouve falar mas vê que ‘e bom ninguém viu…tudo pra atacar servidores que nao. estavam encabrestados …
    9. Grampo no Mictorio fumodromo sei lá aonde.no corredor da PF . Que lugar legal pra trabalhar essa PF do Parana !! Cadê o resultado disso.ai tb??
    10. O mistério Nelma Kodama presa na PF até hoje ?? Que porra ‘e essa?? Que que tá acontecendo que ninguém. Comenta o pq ?
    11. Grampolandia da Comarca do interior.do Parana que.grampeou.ate o Papa ?? E aí. ?? Silêncio. Sepulcral tb…
    12. ORGANOGRAMA do Delegado Igor que tem até um ex desembargador federal na.jogada… enfiaram aonde isso?? Não. Me respondam !!!
    13. HC do.SR do Parana na CPI depois que o.proprio Ministro diz que todo.funcionario público tem obrigação de esclarecer qualquer.coisa.naquela casa legislativa. E aí nada? Pq HC ??? Que que tem pra esconder???
    14. Delação Vazada do Cerveró e investigação disso presenteada a outro amigo.do.amigo… ‘e isso mesmo??? ‘E !! Podem acreditar.
    15.Tentativa aloprada de. denúncia do.MPF contra o delegado Fanton e o agente Werlang por os mesmo falarem claramente que os delegados da cúpula da.PF do.Parana seriam os possíveis verdadeiros criminosos. Dae o que acontece? ? O MPF que deveria investigar e se preocupar com isso tenta enfiar pela Goela da JF uma calunia em.cima.dos mesmos. Não. Colou pq.o.juiz não acatou essa aberração. Só mais.uma só, da nada mesmo…
    16. Samba do.crioulo.doido da.custodia da PF do Parana. Aquilo.la ‘e tão escalabroso e descabido tudo.que acontece naquele.lugar que já deveria a muito.tempo.ter sido interditado. Vamos la: agente de nome de biscoito sendo investigado por aluguel de cela, venda de celular, pizzaiolo, sushi man, churrasqueiro e os cambial. .. japonês bonzinho condenado por contrabando ‘e o homem de confiança do Superintendente, grampo, tortura, mais um.caminhao de confusão. ..até o Youssef se irritou com tudo isso e meteu umas cadeiradas quebrando o parlatório todo por lá. .. Lógico rapidinho abafado e SEM inquérito de dado ao patrimônio. .. o patrão não pode ser incomodado…
    17. Corregedora ” team leader” dos aloprados exalta na rede sua preferência não punitiva aos mesmos… pode isso Arnaldo ??? Tranquilo… não dá nada tb.
    18. Medalhas títulos prêmios globais entrevistas Messiânicas tudo.em total desacordo com normas e regimentos.internos.da.PF MPF e JF para a postura e posicionamento.de.funcionarios públicos. . E aí ?!. Nada de novo !!! Eeeeeeee !!!! Acredite ganharam premio ate nos EUA depois de fuderem a Petrobras ate la.
    19. Acordos de cooperações internacionais desrespeirados passando por cima de tudo e de todos os trâmites legais de quebra de sigilos. Telefônicos. E bancários. ..deu o que??? Aquilo de novo que o peixe faz. ..
    20 . Pra acabar !!! Advogados de.delatores amiguinhos e Patrões em Cursinho.e até irmaozinhos
    De verdade !! De sangue mesmo !! Dá. Liga da.Justica Paranaense.denominada.Forca.Tarefa !! Botaram até a tal.da CattaPreta pra.ralar e abrir caminhos.pros multicobradores advogados de delatores da casa…ficando tudo dominado !!!

    E ai ? NÃO VEM AO CASO ?

    Esses delegados fazem chantagem por aumento usando a Operação Messiânica :

    https://youtu.be/JzxEzYcnIWM

    Responder
  • 7 de janeiro de 2016 em 19:10
    Permalink

    Cara de palhaço tenho eu….tanta sacanagem numa operação e todos conclamando essa espúria.

    Responder
  • 7 de janeiro de 2016 em 19:49
    Permalink

    Marcelo Auler, esse seu texto ‘e tão esclarecedor e bem escrito, que faço reverências ao seu Jornalismo feito na excencia, que incomoda tanto que a Imprensa Podre finge que não lê, mas tenho certeza que lê e se arrepia toda !!! Kkkkkk.

    Parabéns pra nós que temos vc pra ler….

    Responder
  • Pingback: Na PF não faltam peças nem luz; falta liderança e disciplina.E respeito à lei. - TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

  • 7 de janeiro de 2016 em 21:37
    Permalink

    Sr. Repórter. Sou contra o impeachment da presidente. Como delegado federal atesto que a PF vive seu melhor momento. Só Dilma, entre 2011/2014, aprovou 13 normas pró PF. A citação ao meu nome está truncada A PF não está lutando contra a corrupção e sim contra o PT. A campanha salarial está contaminada pelo clima de golpe. Os delegados têm feito uma avaliação equivocada do momento político e descontextualizado, seja da crise mundial, da crise nacional e descontextualizada no tempo. Afinal, não comparam passado e presente. Usam a LAVA JATO como chantagem, mas a democracia sobreviverá.

    Responder
    • 7 de janeiro de 2016 em 21:46
      Permalink

      Dr. Armando, no que está truncada a citação do seu nome? Estou pronto a qualquer correção necessária e ao pedido de desculpas em público, caso seja motivo para tal.

      Responder
      • 7 de janeiro de 2016 em 22:35
        Permalink

        A referência a postagem supostamente feita por mim em páginas de delegados. Não tenho acesso a nenhuma. Se em alguma outra página comentei salário de terceiro também nao ficou claro. De todo modo, o que penso do assunto esclareci. Melhoria salarial sim. É justo. O contexto/forma está contaminado.

        Responder
      • 8 de janeiro de 2016 em 17:03
        Permalink

        Importante a sua matéria para trazer luz a esse momento conturbado que a política no Brasil vive. Está faltando punição para aqueles agentes que extrapolam o exercício da função com ataques pessoais a seus superiores hierárquicos.

        Apenas um detalhe: a menos que a pessoa seja formada em curso de Doutorado não se deve usar essa expressão de tratamento, com exceção dos médicos por tradição.

        Responder
      • 9 de janeiro de 2016 em 02:29
        Permalink

        No trecho que o senhor escreveu:

        “Em uma reprodução de postagens, o delegado Armando Rodrigues Coelho Neto, aposentado, com um trabalho elogiável a favor das rádios comunitárias e pessoalmente bastante crítico aos que defendem o impeachment da presidente, levou à pagina dos delegado federais o valor do salário de Paula, com o comentário: “maior que um DPF com 30 anos de serviço. Isso é salário moral? #issonãoémoral”.”

        Afirma que a postagem é de autoria do delegado Armando Rodrigues Coelho Neto, mas no print a autora da postagem é EVANY CINTRA MORAIS.

        E é ela que cita o nome do delegado Armando Rodrigues Coelho Neto e ainda coloca um ponto / e uma interrogação no fim da frase.

        Confesso que não consegui compreender muito bem o sentido da frase. Mas a autoria não é do delegado citado na sua reportagem.

        Responder
        • 9 de janeiro de 2016 em 05:49
          Permalink

          Prezada Sandra, agradeço a observação.Mas o próprio Dr. Armando já se posicionou aqui nos comentários. Ontem (sexta-feira) falei com ele pessoalmente com meu pedido de desculpas. Agora de manhã estou postando uma nova matéria explicando o erro, pedindo desculpas pública ao mesmo e a todos os leitores e apresentando outros detalhes. De qualquer forma, obrigado pelo aviso. Tenha um bom fim de semana.

          Responder
    • 7 de janeiro de 2016 em 22:31
      Permalink

      Armando, acho que ele deixou claro que citar a filha de Dilma foi um erro estratégico. A luta pela equiparação, se há, foge ao meu alcance saber se é justa ou não. Mas dar a conhecer ao povo um homem de tua honra, respeitável, é o que me faz ler aqui.

      Responder
    • 8 de janeiro de 2016 em 00:04
      Permalink

      Delegado Armando, o senhor mostrou que a Polícia Federal ‘e muito mais que uns aloprados inconsequentes… Externou um sentimento que tenho certeza que deve ser da maioria dos integrantes dignos que fazem parte da PF. O senhor me deu um alento e lembrança de quao seria e honrada ‘e a Polícia Federal Brasileira. Vocês não merecem esses dirigentes… Parabéns pela coragem de falar a verdade aqui.
      Meu respeito, minha admiração.

      Responder
  • 7 de janeiro de 2016 em 21:57
    Permalink

    Parabéns Doutor Armando pelo comentário!!! A PF tornou se um reduto de maçons, reacionários e muitos alienados q só pensam em ver seus salários equiparados ao MPF…bom ler seu comentário…ainda há cérebro na PF!!!

    Responder
  • 7 de janeiro de 2016 em 22:32
    Permalink

    Cuidado pra esse pessoal não plantar nada em sua casa. São capazes disso e muito mais.

    Responder
  • 7 de janeiro de 2016 em 23:09
    Permalink

    Tá na hora dos “dissidentes” saírem do armário e acabarem com esses golpistas que na verdade prestam um dês serviço para a PF. A maioria dos delegados e agentes não se manifestam com medo de represálias dessa turma de criminosos . Até quando o Ministro da Justica vai se acovardar ??? Agora ele tá sentindo na pele os factoides plantados. São covardes, não merecem vestir a camisa preta da PF.

    Responder
  • 7 de janeiro de 2016 em 23:30
    Permalink

    Excepcional a qualidade das informações e os detalhes.

    A chamada grande imprensa, por conta de politicagem, hoje, é incapaz de produzir uma matéria com tanta qualidade .

    Parabéns ao repórter Marcelo Auler.

    Mais uma aula de como fazer jornalismo com responsabilidade e coragem.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 06:52
    Permalink

    Gastar o dinheiro público dentro da legalidade dá muito trabalho, exige planejamento, paciência, perseverança. Gestor público que se dedica a fazer política partidária não tem tempo para isso.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 07:21
    Permalink

    ALÔ ALÔ CONTROLADORIA/OUVIDORIA DA POLÍCIA FEDERAL, quem investiga os delitos perpetrados pelos agentes dessa corporação?
    Entenda

    Dias atrás um sujeito me falou, em uma fila de um caixa numa agência da CEF:
    “Eu tenho amigos na Polícia Federal, e eles me disseram que quando o José Dirceu estava solto, era ele quem mandava no governo. O Lula chegava para trabalhar no Palácio do Planalto às 10h00, e bêbado!”
    Eu retruquei:
    “Mentira! Mentira! Os seus amigos da PF são mentirosos! E saiba, existe uma ala Tucana incrustada criminosamente na aludida corporação!”

    No último final de semana foi a vez de outro desavisado:
    “Eu sou da Polícia Militar, e conheço um delegado da Polícia Federal, que me disse: o governo dificulta as nossas ações, não permite que nós realizemos as nossas tarefas. Este governo restringe as atividades da PF.”
    Eu argumentei:
    “MENTIRA!
    Esse seu amigo delegado da PF é MENTIROSO! Nunca na história deste país a PF teve tanta autonomia e liberdade para exercer as suas atribuições…”

    Rescaldo:
    ALÔ ALÔ CONTROLADORIA/OUVIDORIA DA POLÍCIA FEDERAL, quem investiga os delitos perpetrados pelos agentes dessa corporação?

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 08:37
    Permalink

    Marcelo Auler, parabéns. Você tem mostrado com clareza alguns aspectos factuais dos bastidores do DPF/PR, que é um microcosmo do conjunto da PF. O pleito de autonomia administrativo-financeira, destacado no momento pela associação dos Delegados, é assunto delicadíssimo. Teria reflexos nas policias estaduais.
    É tema relevante que certamente opõe associações de Delegados e de membros do MP

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 09:24
    Permalink

    Há tempos vejo esta revolta dos delegados da PF contra o PT porque o governo não aprova sua equiparação ao salário de procurador.
    Não aprova nem deve e ainda por cima deveria demitir todos aqueles que desrespeitam as normas e procedimentos internos da PF fazendo este tipo de propaganda golpista no facebbok ou onde quer que seja.
    Ora, se querem ganhar como procuradores que façam concurso público para procurador e se estiverem descontentes com os salários que recebem que procurem outro emprego que pague mais.
    Serviço público não foi feito para criar milionários.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 09:34
    Permalink

    Caro marcelo, bom trabalho…
    Veja o caso do Protógenes Queiroz, que tambem e emblematico, porem nao confio em nenhum deles, como esse ai que tenta se defender..mas acho que a atuacao desses marginais tem mais haver com infiltracao e geopolitica.O objetivo realmente e destruir o governo e suas estatais.

    Alte Othon: a quem serve o Moro?
    A quem interessa desconstruir o programa nuclear? E a Petrobras?

    publicado 07/01/2016
    defesanet

    O Conversa Afiada reproduz do Viomundo importante artigo do juiz Narciso Alvarenga Monteiro de Castro, o mesmo que desmontou a máfia tucana dos órgãos em Minas:

    Narciso Alvarenga Monteiro de Castro: O desmonte de nossos programas estratégicos
    A QUEM INTERESSA ATRASAR OS PROGRAMAS ESTRATÉGICOS BRASILEIROS?

    por Narciso Alvarenga Monteiro de Castro*

    Em 14 de junho de 2012 foram comemorados os trinta anos do fim da Guerra das Malvinas entre o Reino Unido e a República Argentina, que, como todos sabem, terminou com a rendição dos soldados argentinos em Porto Stanley.

    Foi a primeira “guerra tecnológica” e precedeu outra, a Guerra do Golfo, onde os artefatos high-tech puderam ser demonstrados aos olhos do mundo e em tempo real.

    Para nós, brasileiros, as lições mais importantes do conflito, além de testemunhar o heroísmo dos soldados portenhos e principalmente de seus pilotos de caça, foram: os Estados Unidos (e de resto a Europa) se alinham automaticamente aos seus e um submarino de propulsão nuclear deixa fora de ação toda uma esquadra convencional.

    Um pouco antes, a Marinha do Brasil já ensaiava os primeiros passos buscando o domínio do ciclo atômico, com os Almirantes Maximiano da Fonseca, Mário Cezar Flores, Álvaro Alberto e, principalmente, o Vice-Almirante Dr. Othon Luiz Pinheiro da Silva.

    Para um país de larga extensão costeira, fica claro que a estratégia baseada na dissuasão é a mais eficaz. Os primeiros submarinos da esquadra foram adquiridos em 1914 de procedência italiana. A tradição de construção de navios em nossas terras vem antes de 1808, com a chegada de D. João VI e nunca foi interrompida, apesar dos altos e baixos.

    Hoje, o país pode se orgulhar de dominar a sensível tecnologia da construção de submarinos ou submersíveis, adquirida da Alemanha. Mais recentemente, um acordo estratégico assinado com os franceses deu um passo além: a aquisição de tecnologia para projetar submarinos, que ao final, capacitará o país a lançar o seu primeiro submarino de propulsão nuclear.

    Um submarino convencional é movido a motor diesel e baterias. Segundo o Contra-Almirante Othon tal embarcação não passa de um jacaré ou uma foca, fácil de ser abatida. A explicação é simples. Para submergir, os motores precisam ser desligados, pois produzem gás, que não teria como ser expelido devido a maior pressão.

    Então, o tempo que um submarino convencional pode ficar escondido (stealth) é o tempo de duração de suas baterias, uns poucos dias. Ao subir à superfície, para recarregar as baterias e o ar, pode ser facilmente abatido, pois, além disso, é muito lento.

    Um submarino de propulsão nuclear pode ficar meses embaixo da água, o tempo que os seus tripulantes aguentarem sem sofrer um colapso nervoso. É muito mais rápido, devido ao seu propulsor, um reator atômico, que utiliza urânio enriquecido a 20%, o U-235.

    Fica clara a opção escolhida pelos que pensaram a Estratégia Nacional de Defesa (que não pode ser separada da Estratégia Nacional de Desenvolvimento).

    Somente cinco países constroem submarinos com propulsão nuclear: Estados Unidos, Reino Unido, França, China e Rússia, todos membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU.

    Apenas três países dominam todo o ciclo do combustível atômico e possuem reservas de urânio: os Estados Unidos, a Rússia e o Brasil.

    Nosso país tem mais de 300 mil toneladas de urânio em suas jazidas, sendo que somente um terço delas foi prospectada. O consumo hoje é de mil toneladas/ano, o que seria suficiente para mais de 300 anos de fornecimento.

    O Brasil na década de 80 assinou um tratado de salvaguardas com seu vizinho argentino. Foi um tratado equilibrado, pois previa reciprocidade. Muitos anos depois, foi obrigado a assinar um tratado de não proliferação nuclear, no final do governo de Fernando Henrique, visivelmente desequilibrado, pois só previu obrigações para o lado brasileiro, sem nenhuma contrapartida das grandes potências.

    Tentam fazer que o país assine um “protocolo adicional” que pode significar que o país abra sua tecnologia nuclear aos estrangeiros. Nenhum país do mundo fornece ou vende tecnologia nuclear sensível, como ficou claro no acordo nuclear Brasil-Alemanha na década de 70 do século passado, aliás, ainda em vigor.

    Por tudo isso, soa muito estranha a prisão do Vice-Almirante R1 Othon Luiz, ocorrida na chamada 16a fase da Operação Lava Jato, por supostos recebimentos de 4,5 milhões de reais, na construção da Usina Angra 3.

    Othon já foi investigado pelas próprias Forças Armadas e foi inocentado na década de 90, sendo certo que diversos comandantes militares não simpatizavam com seus projetos ou seus métodos.

    Some-se a isto, a campanha contra a Petrobrás, que estava em franca expansão com as descobertas do Pré-sal, bem como a prisão do Presidente da Odebrecht.

    O desenvolvimento do reator que equipará o subnuc brasileiro vai sofrer atrasos e os vinte técnicos terão que ser remanejados com o contingenciamento das verbas, devido a intensa campanha da mídia, que acompanha o desenrolar da Operação Lava Jato.

    O projeto do VLS (veículo lançador de satélites) vem sofrendo constantes abalos e até suspeita de sabotagem. O moderno avião transporte de cargas e tropas, o KC-390 da Embraer, também sofrerá atrasos, devido ao ajuste fiscal do governo Dilma.

    É inconcebível que um suposto combate à corrupção possa conduzir ao desmonte em programas estratégicos da nação. Seria até risível se pensar que americanos, russos ou franceses encarcerariam seus heróis, seus cientistas mais proeminentes, ainda que acusados de supostos desvios.

    Portanto, somente aos estrangeiros ou seus prepostos no país, pode interessar o atraso ou o fim dos programas estratégicos brasileiros. É mais que hora de uma intervenção do governo ou, no mínimo, uma supervisão bem próxima da nossa Contra Inteligência para a verificação do que realmente está por trás das investigações da PF (FBI? CIA?), MPF e dos processos a cargo da 13a Vara Federal de Curitiba.

    *Juiz de Direito do TJMG

    Responder
    • 8 de janeiro de 2016 em 17:03
      Permalink

      É reconfortante ver que temos juízes com uma visão estratégica e patriótica como o Juiz Narciso. Pena, creio eu, que é uma minoria mínima que tem essa capacidade entre nossos homens públicos.

      Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 09:56
    Permalink

    Meganhas, Araques, Mauricinhos…..e FROUXOS!

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 10:22
    Permalink

    PF, maçonaria, imbecis, reacionários, tudo a ver.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 10:49
    Permalink

    Lembro de uma das últimas entrevistas de John Lenon, asim que obteve o visto permanente nos EE.UU. após cinco anos de dura perseguição do MP e da Polícia Federal Americana o FBI. Pergunto se tinha ódio de seus perseguidores, que eram incentivados pelo presidente Nixon, um ultradireitista, tudo por que Lenon pregava a paz, assim respondeu Lenon: “Não, o tempo se encarrega dos patifes”! A história está aí para confirmar a profecia de John Lenon, que também era chamado de comunista e pervertido. Quem quiser ver a história é só pesquisar na internet. Lembro ainda, de todo o terror dos famosos IPM da ditadura, todos que se opunham à ditadura era freneticamente perseguidos, presos, acusados de tudo, sem direito à defesa e a mesma mídia de hoje se encarregava da publicidade escandalosa e criminosa. O tempo se encarregou de mostrar quem eram os verdadeiros patifes. A ditadura judicial/mp/pf que se quer colocar no poder, terá o mesmo fim, mas com consequências arrasadoras para a nação, como ocorreu com a ditadura militar. Depois da bonança do arbítrio e do autoritarismo dessa turma, vem a tempestade e será como um tufão. Quem viver verá!

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 10:56
    Permalink

    Vejam a contradição: quando admitem que o governo apoia e não interfere nas investigações, dizem que não há mérito do governo nisso; já no primeiro sinal de alguma dificuldade, mesmo que fictícia como esta, aí culpam o governo. Os críticos precisam decidir: o governo tem ou não tem mérito nas investigações?

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 11:32
    Permalink

    Esse pessoal não trabalhava na PF antes do governo do PT? Conheço muito bem o antes e o depois. As verbas gordas, a autonomia e a dignidade da profissão era muito pior no governo FHC, por exemplo. Meu pai é prova viva disso.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 12:46
    Permalink

    Um texto maravilhoso sobre uma situação descabível de uma instituição da 7ª economia do mundo. Não honramos o nosso país por causa de uma mídia conspiradora que só quer não pagar seus tributos direitinho. E junto concursados que não devem conhecer Prebisch, Sérgio Buarque de Hollanda, Celso Furtado, Bresser-Pereira, Cepal e tentam entender o porquê não somos como os americanos. Somente as questões que fizeram era de livros de direito, que não os desenvolveram como cidadãos. Ótimo termos um seu blog aqui para mostrar quem são os destratadores de nossa pátria e como eles o fazem isso.
    Excelente repórter. Sou sua fã, desde de pequena. (sempre porque não sou muito alta!) com amor

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 13:31
    Permalink

    A Presidenta Dilma precisa, aproveitando o início do ano, fazer uma faxina geral no Ministério da Justiça, começando pela troca por um Ministro que seja menos republicano e mais incisivo no papel que ele representa.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 13:48
    Permalink

    Pelo amor de DEUS alguém faz chegar na Presidente da República essas reportagens do jornalista Marcelo Auler !!! Nunca vi nada igual, nem mesmo parecido: uma avalanche de incredulidades que TODOS fingem descaradamente que não vem ocorrendo repetidamente. O que será que tem por trás de tanta sujeira que faz o PAÍS ficar refém desses LOUCOS ? Socorro.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 14:15
    Permalink

    Pergunto quem financiou a GUERRA DO PARAGUAIA “O GENOCIDIO AMERICANO”a maçonaria e por que não vem á tona a TRIPLICE ALIANÇA ?.Tudo financiado pela pirataria “ingresa”(banqueiros )e porque isto sucedeu? Simplesmente porque o PARAGUAI era na época o pais mais desenvolvido da A.L.e fazia concorrencia com os banqueiros piratas e maçons anglo saxões e é o mesmo que acontece hoje com o “BRAZIL”.As AMERICAS deixando fora a u.s.a.e´a região geografica mais rica e habitavel deste imundo mundo ,por isto todos poderosos fascistas desejam, até os maçons que são mais bobinhos .E de maçonaria eu entendo um pouquinho na minha familia 70% de pertencente a esta organização “benevolente”.

    Responder
  • Pingback: Rômulo Gondim – Na PF não faltam peças nem luz; faltam liderança e disciplina.E respeito à lei.

  • 8 de janeiro de 2016 em 15:56
    Permalink

    Caro Marcelo Auler, sempre um repórter de ponta, desde que o conheci há mais de duas décadas. Sou jornalista e maçom. Devo dizer que o referido grupo não representa a Maçonaria. Nem eu nem a quase totalidade dos maçons do país sabe quem eles são. Cada maçom tem sua opinião política própria. Tais opiniões não são e nem podem ser debatidas nas lojas. Além disso, a Maçonaria é uma ordem discreta e o Facebook não está entre seus meios internos nem externos de comunicação. Sugiro ouvir sobre o assunto as autoridades maçônicas, como o Grande Oriente do Brasil ou as Grandes Lojas. Nenhuma delas, tenho certeza, dará aval para que, em nome da Ordem, se faça proselismo contra ou a favor de qualquer governo.

    Responder
    • 8 de janeiro de 2016 em 22:49
      Permalink

      Caro maçon, como o sr. vê o caso de recebimento de medalha “não sei do que” e homenagens cantadas e escritas abertamente por parte de JOsé Serra e Aécio Neves na loja maçon ou coisa parecida? Como pode o sr. dizer que as lojas não “se metem” em política? Conta outra, vai!!! Aqui ninguém é tonto como o sr. imagina. É legítima a defesa de organização de que se participa mas com verdades, apenas. Os maçons são conhecidos pelo seu papel decisivo nos episódios mais importantes da história do Brasil, como o sr. deve saber. Se o sr. usar o argumento de que foram homenageados pela “pessoa humana” ou qualquer outra finalidade que não política (afinal, eles são políticos proeminentes e conhecidos em todo o país) sou obrigado a ver demagogia e hipocrisia, resumindo foi uma baita contradição sua.

      Responder
      • 13 de janeiro de 2016 em 23:11
        Permalink

        Há milhares e Lojaa Maçônicas no país.
        Que homenageiam particularmente a quem querem.
        Quanto aos episódios decisivos, sim:
        – Independência do Brasil
        – Abolição da Escravatura
        – República
        Mas não em política doméstica.

        Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 16:24
    Permalink

    Fiquei arrepiada com essa reportagem.Rogo a DEUS que um dia o Brasil vai se livrar desta direita golpista e imoral.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 16:37
    Permalink

    É muito preocupante que um grupo ou setor da PF (espero q felizmente, não toda a instituição, como se depreende de manifestações acima) tenha uma atuação político-partidária ostensiva e conte com a complacência de seus superiores hierárquicos (diretor do DPF e ministro MF). A PF não é uma instituição qualquer, embora não sejam militares, eles tem instrução e salários elevados, porte e acesso a armamento e garantias legais que não estão disponíveis à grande maioria dos cidadãos. Qual o sentido de minha preocupação? Se esses servidores públicos estão agindo em desacordo com a lei, eles são tão criminosos quanto outros criminosos quaisquer, com o agravante que eles tem armas, autorização para portá-las e usá-las. A liberalidade e insubordinação com que estes servidores públicos atuam é um perigo para as instituições democrática e ao menos para uma parte significativa da sociedade nestes tempos de intensa polarização político-partidária. Não sei do papel da PF nos anos de chumbo, mas o histórico papel repressivo das policiais civis e de outros órgãos policiais em épocas mais antigas de nossa história torna este receio uma realidade bem palpável.

    Responder
  • Pingback: Na PF não faltam peças nem luz; faltam liderança e disciplina.E respeito à lei. | O Palheiro

  • 8 de janeiro de 2016 em 16:51
    Permalink

    Fiquem tranquilos porque o cara de palhaço dos Delegados vai tomar providencias: Mandar abrir uma investigação pra apurar o vazamento do Facebook dos Delegados !!!

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 17:00
    Permalink

    Lula, e depois Dilma, por alguma razão, deixaram o MP e a PF na mão da oposição.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 17:15
    Permalink

    Esta matéria do competentíssimo Marcelo Auler deveria servir de exemplo nas faculdades de Comunicação do país. Isso sim é jornalismo de primeira qualidade!

    Quanto ao conteúdo do artigo, é alarmante que uma minoria de servidores públicos da PF tenha tamanha capacidade de desrespeitar as autoridades e as leis do país, impunemente. Em qualquer país civilizado por muito menos esta minoria de policiais sediciosos já teria sido excluída da corporação e devidamente acionada pelo Ministério Público, além de ser proibida de voltar a trabalhar no serviço público. Mas creio que a maioria de servidores da PF, que certamente não concorda com a série de ilegalidades cometidas por este pequeno grupo de policiais, deveria se manifestar junto à Corregedoria da PF para que tudo fique em pratos limpos e a PF não seja enodoada pela ação criminosa de uma minoria.
    É preciso acabar com esta cultura em nosso país de desrespeito às autoridades legitimamente eleitas e constituídas sem qualquer consequência para os ofensores e difamadores, como se isso fosse algo parecido com Democracia. A inação dos responsáveis por isso só alimenta cada vez mais a atividade criminosa de um pequeno grupo de fanáticos incrustados no serviço público.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 20:06
    Permalink

    Sr Ministro , o povo brasileiro que elegeu a presidenta Dilma EXIGE que Vossa Excia tome uma.providencia na PF e principalmente na Delegacia do Parana. Funcionários Públicos -delegados federais- não são donos de Operações e não podem nem tentar, muito menos conseguir!!, colocar a nação de quatro. Qual ‘E a dificuldade do senhor afasta – los para preservar os outros milhares de PFS desse desrespeito institucional? A PF não tem nome , qualquer outro policial isento, sem sede por poder e outras mazelas, pode tranquilamente continuar está operacao de forma que não afunde mais o país do jeito desmedido destemperado e aloprado que esses aí fizeram. A responsabilidade ‘e sua Sr Ministro. Ainda da tempo do senhor ser digno do cargo que tem e colocar a PF e o país no eixo de novo.

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 20:16
    Permalink

    Vamo combiná: pra prender político em casa precisa da PF?

    Responder
  • 8 de janeiro de 2016 em 21:19
    Permalink

    É isso aí, Marcelo Auler. Você e o Fernando Brito já desmascaram e desnudaram os crimes continuados praticados pelos policiais federais, sobretudo os da SR/PR. Crimes que, aliás, tiveram a cumplicidade também criminosa de procuradores do MPF ( Deltan Dallagnol, Carlos Lima e os colegas que atuam na LJ), do midiático juiz sérgio moro e da mídia empresarial brasileira. Depois da magnífica série de reportagens que você e Fernando Brito realizaram, não há a menor dúvida do conluio criminoso da burocracia estatal (PF, MP e Judiciário – figura de sérgio moro e assemelhados), da mídia empresarial brasileira e dos EUA (CIA, FBI, NSA), para derrubar o governo e a presidente Dilma, aniquilar o PT e esquerda, criminalizando a atividade política dos que pertencem (ou apenas simpatizam com) a esse espectro político.

    Como repórter teu trabalho é muito bom (sugiro apenas revisar co texto, que contém alguns erros de ortografia). Em reportagens anteriores você ficou ‘cheio de dedos’, querendo demonstrar uma ‘neutralidade’ e com certo temor de se posicionar contra a operação Lava Jato, que não passa de operação com objetivos político-partidários. Todas as reportagens que você fez sobre essa operação e sobre a atuação da PF, do MP e do sérgio moro mostraram isso. Mesmo assim você insistia em defender a LJ. Eu comentei mais de uma vez que era preciso você tomar uma posição e atitude mais contundentes em relação a essa operação e aos seus atores. Esta semana o Fernando Brito detonou com a PF; e você, que troca figurinhas com ele, assumiu postura mais firme e contundente, como de fato devem ter os verdadeiros jornalistas, diante de tantos e tão graves crime cometidos por agentes da burocracia estatal (PF, MP e PJ).

    Alguns que costumam confrontar meus comentários devem ler com atenção essas reportagens. Cada um acredita no que quer; e muitos preferem o auto-engano, mesmo diante da verdade mostrada, demonstrada e provada. Com racionalidade e boa argumentação fica cada vez mais difícil defender a LJ, a atuação do da PF, do MP e do sérgio moro.

    Responder
  • 9 de janeiro de 2016 em 07:24
    Permalink

    Não sou delegado mas sou agente de polícia federal. Mas me espanta pedirem punição baseado em uma lei que afronta a liberdade de expressão garantida pela constituição Federal.

    Responder
    • 9 de janeiro de 2016 em 08:33
      Permalink

      Ah ta….. Então. Vc deve achar.normal colocar a.p43side te cagando ou então pintar a cara.de um Ministro de Palhaco e publicar na internet… ‘e diferente vc ter liberdade de expressão e.vc atingir a honra a moral de pessoas… faz o seguinte que do vc for na JF nu.a.audiencia manda o Juiz toma no !@#$/ então. ..

      ‘E por isso q essa PF tá assim… uma zona total, acham.NORMAL estas postagens… tb devem achar.normal os crimes narrados no primeiro comentário…

      Confundem liberdade com libertinagem… mas a culpa deve ser do jornalista.que publicou, não do delegado fascista que publicou… vai catar coquinho…

      Responder
    • 9 de janeiro de 2016 em 09:42
      Permalink

      Se você fosse mesmo apf, epf ou ppf, saberia o que acontece dentro dessa instituição, os abusos, conchavos, ilegalidades, autoritarismo, regime militar forçado (somos servidores civis oras!!!), a putaria que é a policia federal dos delegados golpista, fascistas.
      O post do Auler é muito bom para que se reflita sobre essa lei, que é mesmo arcaica, mas é a lei que é usada pelos delegados para foder a vida dos agentes, há anos.
      E daí josé que se diz agente, a lei serve pra nos foder mas não serve pra foder com eles???
      Se vc é apf mesmo, então crie vergonha nessa cara rapaz, e comece a pensar.
      Quando polícia faz política, como esses delegados estão fazendo (e não interessa se é contra ou a favor de x ou y, polícia não pode tentar fazer política de jeito nenhum, e ponto final!), quem perde é o orgão todo.
      Eu sou apf, e respeito todos os meus colegas, apfs, delegados, escrivães, nós temos que nos unir e resgatar o órgão, temos que pensar nas nossas carreiras, nas pessoas, acabar com os suicícios, acabar com o assédio moral, acabar com as “ilegalidades ao prazer do administrador da vez”, acabar com o fato que ocorre em toda unidade, de que os amigos do chefe trabalham menos ou não trabalham, enquanto os desafetos são arrasados e perseguidos.
      A PF precisa de distribuição eletrônica de expedientes, precisa que os grandes casos sejam geridos pelo gabinete do DG (com apoio técnico adequado obviamente, como ocorre no MPF), e não numa superintendência controlada por um grupo político qualquer.
      Precisamos ser responsáveis, cumprir a lei. Combater a corrupção sem cumprir a lei, não vai levar a polícia e o país a lugar algum.
      Força PF!

      Responder
    • 12 de janeiro de 2016 em 10:10
      Permalink

      E que tal se colocarmos na internet uma foto da sua mãe sentada na privada?
      É liberdade de expressão também?
      Quem não compreende conceitos tão básicos não pode ser agente da PF.
      Como passou em concurso?

      Responder
  • Pingback: Briga por verba reflete a briga contra Dilma na PF | Marcelo Auler | CLIPPING DE NOTÍCIAS DA SENAPRO-PCO

  • 9 de janeiro de 2016 em 09:56
    Permalink

    Marcelo meu caro. Acompanho de muito seu trabalho e de outros ditos “blogueiros e sites sujos”, que ousam abordar aquilo que a imprensa das manadas não aborda.
    Bem, primeiramente, gostaria de dizer que neste ambiente você é profissional diferenciado, pra dizer o mínimo. Isso porque você é “jornalista de verdade”, busca aquilo que está escondido, aquela informação que é dificial acessar, aquele dado que ninguém mais tem. Essa é a essência da sua profissão, e parece estar esquecida nos dias de hoje (a imprensa hoje em maneira geral, virou um bando de achacadores, prontos se venderem pra quem pagar mais, em troca de usar de sua influência sobre os menos esclarecidos – triste maioria). Sei que você nao trabalha assim de há pouco tempo. Sempre foi assim. De qualquer forma, deixo os meus parabéns.

    E deixo também um conselho, de graça mesmo: Tome cuidado!
    Policiais, juíz e procuradores fascistas, que se acreditam acima da lei e de tudo, que se vêem como os bons lutando para erradicar os maus e o mal, costumam ser pessoas perigosas.
    A história já viu esse filme antes, muitas e muitas vezes, na maioria delas, esses grupelhos – mesmo que muito bem apoiados e financiados por todo o tipo de interesses e forças – tem o destino que merecem (a lei e o esquecimento), mas também na maioria das vezes, eles caem fazendo muitas vítimas inocentes à sua volta.

    Seja forte e continue seu trabalho, as pessoas merecem a verdade!

    Responder
  • 9 de janeiro de 2016 em 13:55
    Permalink

    Na verdade o que o PT fez foi inflar e aumentar ainda mais o estado obeso e gastador. Temos que diminuir salários , gratificações e direitos trabalhistas da PF. É trabalhar mais com menos dinheiro e direitos. Isso é a síntese do estado minimo que deveria ter sido adotada por Serra já em 2002. Logo seremos mais duros, funcionalismo público é caridade e doação, ganhar grana é na iniciativa privada. Estado mínimo, salário será o justo e claro o mínimo, direitos trabalhistas mínimos.E terceirização na PF, viva o liberalismo e os partidos de direita.

    Responder
  • Pingback: Briga da PF com Dilma: correção necessária e desconfiança descabida | Marcelo Auler

  • 9 de janeiro de 2016 em 23:02
    Permalink

    não li os comentários postados. Só quero deixar aqui uma simples pergunta: A QUE CENTRAL SINDICAL O SINDICATO CITADO E, SE FOR O CASO, A ASSOCIAÇÃO ESTÃO FILIADOS???????

    Responder
  • 10 de janeiro de 2016 em 01:58
    Permalink

    A PF como muita gente que votou no Aécio, e defendem a meritocracia, são incoerentes, pois chamam de comunistas aqueles que se dizem da esquerda, que mama nas tetas do governo, são contra ao bolsa família, mais médicos, mas criticam o governo pelas medidas mais pro neoliberal, e defendem ensino público, concurso público, saúde pública, tem que resolver o que querem. A PF reclamando de salários, porque não vão trabalhar no setor privado? que é o que defendem? Acho que esse pessoal nem sabe o que defendem porque se o Aécio ganhasse as eleições a primeira coisa que iria fazer era baixar o salário da PF, transferir delegados para não investigarem, sucatear a instituição como era no FHC, serviriam só para tirar passaporte como era antes, seria bom. Acho que ta na hora de nós, o povo consciente, exigir atitude do ministro contra esses delegados, embora tarde, mas trará resultados. Tem que serem punidos urgentemente.

    Responder
  • Pingback: Briga por verba reflete a briga contra Dilma na PF

  • 14 de janeiro de 2016 em 21:40
    Permalink

    Enquanto se discutir um assunto tão sério como este movido a paixão, bairrismos, facções, etc. e tal… continuamos como “maria vai com as outras”. Como se pode admitir tanta insanidade, com o País sendo dilapidado por atos corruptos de um governo que escancarou a ilicitude, institucionalizou a mentira, dilapidou a ética e a moral?
    Calma aí, não defendo bandido nem admito que existe meio ladrão, pois a corja está por todos os lados…
    Pois bem, quem os colocou lá? Quem votou nesses canalhas?
    Vamos criar vergonha e eleger representantes que nos deem dignidade!

    Responder
  • Pingback: Polícia Federal ontem e hoje: de FHC à Dilma Rousseff | Marcelo Auler

  • Pingback: A Polícia Federal de FHC a Dilma Rousseff | bloglimpinhoecheiroso

  • Pingback: Lava Jato: Moro reacendeu as suspeitas do grampo ilegal na PF | Marcelo Auler

  • Pingback: De Ratos e Homens | Ficha Corrida

  • Pingback: A Polícia Federal vai até onde é permitido pela presidência da República – andradetalis

  • Pingback: O freio suíço na "marcha para frente" de Moro | Marcelo Auler

  • Pingback: Carta aberta ao ministro Eugênio Aragão | Marcelo Auler

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>